Compartilhamentos

MANOEL DO VALE

Informação para combater a violência contra a mulher é a aposta da Associação Ministério Betel, que junto com a Secretaria Extraordinária de Políticas para as mulheres (SEPM) e a Unifap, realiza de 18 a 20 de março (próximo fim de semana) o primeiro de uma série de cursos de sensibilização e capacitação de mulheres contra a violência e o feminicídio.

A coordenadora do evento, advogada Simone Palheta, disse que o objetivo dos cursos de legislação e mecanismos de defesa e combate à violência é empoderar as mulheres das comunidades de periferia para que elas se tornem multiplicadoras desse poder em suas comunidades.

Mulheres que moram na periferia da capital são os maiores alvos, mas a violência chega em todas as camadas. Fotos: Manoel do Vale

Mulheres que moram na periferia da capital são os maiores alvos, mas a violência chega em todas as camadas. Fotos: Manoel do Vale

“De acordo com pesquisas, as mulheres  que são vítimas de violência não conhecem seus direitos, nem os mecanismos de defesa e de ajuda a que podem recorrer”, ressaltou a advogada, enfatizando que as mulheres da periferia são mais susceptíveis a este tipo de violência, apesar de a violência não ser exclusiva dessas populações que, segundo ela, acontece em todas as classes.

A expectativa é que cerca de 100 mulheres dos bairros da Zona Norte de Macapá, de diversas igrejas evangélicas, participem dos cursos e palestras que serão ministradas por graduandos do curso de Direito da Unifap e pela secretária Estadual de Políticas para as Mulheres, Silvanda Duarte.

O projeto pretende realizar 10 cursos até o fim do ano em Macapá, com a meta de capacitar aproximadamente  800 multiplicadoras. No próximo ano, os projeto irá se esplhar pelos outros municípios, segundo informou Silvana Palheta.

A igreja Betel Base Norte fica na BR-210, no Bairro São Lázaro.  

Programação:

Sexta, dia 18, às 20h – Abertura

Sábado, dia 19, das 14h às 19h – Curso “Estudos relativos à Lei Maria da Penha”

Domingo, dia 20, das 08h às 12h – Encerramento com palestra da secretária Silvanda Duarte, da SEPM, sobre políticas públicas para às mulheres.

Compartilhamentos