Compartilhamentos
DA REDAÇÃO 
A Polícia Civil do Amapá requisitou as imagens de câmeras de segurança da Maternidade Mãe Luzia que podem ajudar a atender  que aconteceu na tarde do último sábado, 19, quando funcionários de limpeza encontraram o corpo de um bebê recém-nascido em um cesto de roupa suja. Segundo o delegado que investiga o caso, Daniel Mascarenhas, da Delegacia Especializada em Repressão a Crimes Contra Crianças e Adolescentes (Derrca), há indícios de que a criança nasceu com vida. 
Delegado Daniel Mascarenhas: apesar dos indícios de infanticídio, aborto não foi descartado

Delegado Daniel Mascarenhas: apesar dos indícios de infanticídio, aborto não foi descartado

“Recebemos essas informações da equipe do hospital, mas só um exame que já foi feito pela Polícia Técnica vai confirmar isso. O laudo deve ser divulgado em 20 dias”, informou Mascarenhas nesta terça-feira, 22. 
O corpo do bebê foi encontrado por volta das 14h. A mãe fugiu logo depois do nascimento. Segundo a Policia Militar, Mayane Barbosa Vaz, de 21 anos, estava no pré-parto quando a criança nasceu, mas não havia servidores na sala. Mayane Vaz mora no Bairro do Pacoval, já foi localizada e deverá prestar depoimento nos próximos dias. A direção e os servidores que estavam de plantão na tarde de sábado também foram notificados e os servidores serão ouvidos. 
“Já requisitei a cópia das imagens. Tudo caminha para um infanticídio, mas não podemos descartar também o abandono. Mas se foi um aborto precisamos saber o que ocasionou, se ela provocou”, acrescentou o delegado.  
Compartilhamentos