Compartilhamentos

DA REDACÃO

Alunos, professores e moradores do Igarapé da Fortaleza, no município de Santana, fecharam uma das faixas da Rodovia JK, na tarde desta quarta-feira, 23, para um protesto incomum. Eles acusam um professor de usar de forma indevida o dinheiro do caixa escolar. Entre as despesas irregulares estaria o pagamento de um jantar particular em um restaurante da cidade. A conta teria sido paga com um cheque do caixa escolar.

O caso ocorreu na Escola Estadual Ana Dias da Costa, no Igarapé da Fortaleza.

“Ele foi exonerado em dezembro, mas antes espalhou 20 cheques pela cidade. O dinheiro sumiu da conta da escola. As crianças estão deixando de comer e os banheiros estão podres. Todos os dias os alunos estão saindo uma hora mais cedo”, disse o professor Sidney Melo, um dos manifestantes.

Sem merenda e até material de higiene, alunos estão saindo uma hora mais cedo

Sem merenda e até material de higiene, alunos estão saindo uma hora mais cedo

Os manifestantes dizem que o desvio ocorreu em 2015. Teriam sido pelo menos R$ 50 mil que desapareceram. Alguns cheques pré-datados foram emitidos para pagar despesas da escola, mas outros teriam feito cobertura em contas particulares, como a do suposto jantar em um restaurante da orla de Fazendinha. O professor responsável pelo caixa escolar foi contratado em junho e exonerado em dezembro.

Com os cheque recusados, a escola foi impedida de receber mais dinheiro esse ano. E sem os recursos, a situação dos alunos ficou bem complicada.  

“A escola está fazendo aniversário e ganhou esse presente. Sem material de higiene, limpeza, merenda, queremos saber o que esse educador fez com o dinheiro da escola”, desabafou Alciane Oliveira, mãe de uma aluna da escola.

“O dinheiro veio, mas colocaram pessoas irresponsáveis para dirigir a nossa escola. Não tem dinheiro nem para papel higiênico. Um dos cheque que voltou é de um restaurante de Fazendinha”, criticou Adelson Negrão, outro pai de aluno. 

Compartilhamentos