Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) prenderam dois acusados de envolvimento no roubo ao posto do banco Santander na Caesa ocorrido na madrugada do último dia 25. A dupla informou que o assalto foi planejado e coordenado por um detento do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) que já foi identificado.

A prisão ocorreu por volta das 19h deste domingo, 27, durante uma abordagem a um táxi na Rodovia JK, próximo ao Monumento do Marco Zero. Policiais da Rotam/Bope receberam informações de que no táxi havia um foragido do Iapen e mandaram o carro parar.

Fardas e calçados do Exército foram encontrados na casa alugada no Bairro do Muca. Fotos: Olho de Boto

Fardas e calçados do Exército foram encontrados na casa alugada no Bairro do Muca. Fotos: Olho de Boto

policia cofre 2

Os dois, que são de Breves (PA), informaram a casa onde estavam hospedados, no Bairro do Muca, Zona Sul de Macapá. No imóvel, que é alugado, os policiais encontraram R$ 3,5 mil em dinheiro, fardamento do Exército Brasileiro, coturnos, além de documentos falsos e as roupas usadas no assalto.

“Vimos nas imagens de segurança do banco que eram as mesmas roupas. Aí não tiveram como negar e foram contando tudo”, explicou o tenente Hércules, do Bope.

Os policiais encontraram R$ 3,5 mil

Os policiais encontraram R$ 3,5 mil

Os criminosos informaram aonde deixaram o cofre, um ramal no Distrito do Delta do Matapi, no município de Santana.  O cofre foi encontrado com um buraco na porta aberto por maçarico.

Os acusados disseram que o grupo do assalto inclui mais 3 criminosos, identificados inicialmente como Igor e Maicon, além de uma mulher que dirigia um Corsa dando apoio ao assalto.

Dos R$ 30 mil que havia no cofre, segundo os criminosos, a maior parte teria ficado com Igor e Maicon e com o mandante e articulador do assalto, o detento Anderson da Silva Pantoja, que cumpre pena por assalto no Iapen. O dinheiro teria sido enviado para ele no pavilhão F2.

De camisa branca, Misael se passava por Israel

De camisa branca, Misael se passava por Israel

Documentos falsos encontrados com Misael

Documentos falsos encontrados com Misael

O restante, R$ 5 mil, teria ficado com Misael Mendes Pereira, de 27 anos. Ele disse que usou parte do dinheiro no aniversário do filho. Na casa onde os policiais encontraram a importância foram encontradas carteiras de identidade e de trabalho com o nome falso de Israel Mendes Pereira.

Misael estava usando documentos falsos com o nome de Israel Mendes Pereira. Igor, Maicon e a mulher ainda sem identificação, teriam fugido para o Pará.

Misael e Carlos Alberto Chaves, de 22 anos, foram apresentados no Ciosp do Pacoval.

Compartilhamentos