Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Técnicos e empresários estão reunidos desde o início da manhã desta terça-feira, 15, num seminário que apresenta oportunidades e desafios para investidores interessados em explorar a Zona Franca Verde (ZFV) de Macapá e Santana. A programação foi aberta com a apresentação do marco regulatório da ZFV.

A Zona Franca Verde foi efetivada no fim do ano passado e regulamentada em fevereiro graças a uma resolução que definiu a preponderância de matéria-prima nos produtos a serem fabricados com isenção do Imposto para Produção de Industrializados (IPI) e o Imposto de Importação. O governo do Estado e a prefeitura de Macapá estão garantindo terras para a instalação das indústrias. 

Empresário José Baldusio planeja montar uma fábrica para explorar o açaí

Empresário José Baldusio planeja montar uma fábrica para explorar o açaí

Participam do seminário empresários que querem ampliar a produção utilizando os benefícios da Zona Franca Verde, como José Cláudio Baldusio. Desde de 2012 ele faz estudos, com o apoio do Sebrae, para a exploração do açaí para os mais diversos produtos. 

José Carlos Bastos, da Q-Sabor: oportunidade de ampliar a produção com benefícios fiscais. Fotos: André Silva

José Carlos Bastos, da Q-Sabor: oportunidade de ampliar a produção com benefícios fiscais. Fotos: André Silva

“O projeto hoje se encontra bem consolidado, não apenas para a exploração da polpa do açaí, mas também de outras frutas como cupuaçu, taperebá e a graviola. A fábrica tem um conceito de sustentabilidade e está desenhada dentro de um conceito de certificação internacional. Ela está projetada não apenas para explorar a polpa, mas o mix que pode ser produzido a partir delas”, explicou o empresário.

O empresário calcula que a fábrica irá gerar 80 empregos diretos e indiretos. 

“Trouxemos os produtores para a mesa de negociação, identificamos quais os custos de produção, o custo da logística para trazer esses produtos do campo para a fábrica, processar essa fruta e vender. Isso gera aumento do volume de produção”, comenta o fabricante.

Outro empresário, que já atua no ramo de alimentos há mais de 40 anos, José Carlos Bastos, também viu na ZFV a oportunidade de expandir os negócios. Ele foi o primeiro a se credenciar para receber os benefícios da Zona Franca.

“Antigamente se chamava sorveteria Macapá. Observamos a necessidade de expandir os negócios e mudamos para ‘Q’sabor. Agora chegou o  momento, através da ZFV, de nós buscarmos novos mercados”, observa o empresário.

Seminário começou pela manhã nivela com os empresários todas as regras de funcionamento da Zona Franca Verde

Seminário começou pela manhã nivela com os empresários todas as regras de funcionamento da Zona Franca Verde

Ele entende que por meio dos incentivos fiscais proporcionados pela Zona Franca, o mercado pode se expandir. A empresa fabrica sorvetes com frutas regionais.

O governador Waldez Góes (PDT), que acompanhou a abertura do seminário, diz que os principais envolvidos no processo devem ter amplo conhecimento quanto ao marco regulatório.

“Não basta ter o marco regulatório se não envolvermos os principais atores, que são aqueles que já empreendem, já industrializam, mas não dominam as vantagens da Zona Franca Verde de Macapá e Santana. E é esse o objetivo do seminário, socializar e informar o empreendedores para que ele conheça as vantagens, os critérios e as formulações dos projetos que devem ser apresentados. Queremos valorizar os empreendedores que já produzem há anos no Amapá” esclareceu Góes.

Governador Waldez Góes: empresários precisam conhecer as vantagens

Governador Waldez Góes: empresários precisam conhecer as vantagens

O governador e uma comissão formada pelo Sebrae, Associação Comercial, Federação da das Indústrias e Banco da Amazônia, irão a São Paulo apresentar à comunidade japonesa as vantagens da ZFV.

Estiveram presentes na abertura do evento, além do governador, a vice-governadora do Acre, Nazaré Araújo; prefeito de Santana, Robson Rocha (PR); o presidente do Sebrae, João Carlos Alvarenga, e da diretora da Suframa, Ana Maria Sousa. 

Compartilhamentos