Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Um homem foi preso na manhã desta sexta-feira, 4, fazendo a prova teórica do Detran no lugar do verdadeiro candidato que já tinha sido reprovado duas vezes.  O flagrante aconteceu no município de Santana.

Emerson da Cruz Figueiredo, de 22 anos, foi descoberto por uma fiscal da prova. Desconfiada, ela pediu para que o falso candidato confirmasse alguns dados pessoais do cadastro. Ele não conseguiu. A fiscal chamou a Polícia Militar e um segundo suspeito que estava na sala fugiu correndo ao perceber que o golpe havia sido descoberto.

Da camisa lilás, Nadson, que já tinha sido reprovado 2 vezes. Ao lado dele Valdeir, que ia fazer o pagamento

Da camisa lilás, Nadson, que já tinha sido reprovado 2 vezes. Ao lado dele Valdecir (boné), que ia fazer o pagamento

“Esse outro estava tentando tirar a atenção da examinadora. No ano passado tivemos situações semelhantes e as pessoas acabaram presas. Buscamos sempre incentivar que nossos fiscais e coordenadores de provas fiquem atentos para evitar esse tipo de fraude”, comentou o diretor do Detran, Inácio Maciel.

Emerson da Cruz, que foi preso em flagrante, usava a identidade de Nadson Fonseca Mourão, que também foi conduzido à delegacia. Emerson disse que apenas fazia um favor para o amigo, mas depois acabou revelando que receberia dinheiro para fazer a prova.  

Diretor do Detran, Inácio Maciel: pessoas presas em casos anteriores

Diretor do Detran, Inácio Maciel: pessoas presas em casos anteriores

Ele teria sido contratado por um comerciante que queria ajudar “Mudinho”, apelido de Nadson, o verdadeiro candidato.

O terceiro acusado, que fugiu da sala onde a prova era aplicada, também foi preso. Ele foi identificado como Valdecir Cardoso Martins. Além de distrair a examinadora, a polícia afirma ele que iria fazer o pagamento a Emerson após a realização da prova.

Acusados foram levados para a UPC

Acusados foram levados para a UPC

Os três foram apresentados na 1ª Delegacia de Polícia que funciona na Unidade de Policiamento Comunitário da Área Portuária de Santana, onde foram autuados por falsidade ideológica.

Compartilhamentos