Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Policiais do Batalhão de Rádio Patrulhamento Motorizado (BRPM) prenderam nesta quarta-feira, 2, dois homens que teriam mantido uma mulher presa durante pelo menos 20 dias. Segundo a vítima, ela era obrigada a manter relações sexuais com um dos suspeitos diariamente.

Os policiais foram avisados por uma equipe de investigadores da Polícia Civil sobre um possível caso de cárcere privado no Bairro Nova Brasília, no município de Santana.  

Ao chegar à casa indicada, os policiais abordaram um homem que tentou fugir. Ele estaria vigiando a vítima para que ela não fugisse. Outro homem também foi preso no local.

“Eles quebraram o chip do celular dela. E quando permitiam que ela ligasse para alguém da família (de outro celular), a vítima só podia dizer o que eles mandavam”, comentou o subtenente César, do BRPM.

Ela disse aos policiais que era obrigada a manter relações sob ameaça. “Se ela não mantivesse relação sexuais, ele mataria o filho e uma amiga dela. A vítima relatou que tinha uma pessoa que falava com ela ao telefone como se fosse a amiga dela, e que estava com muito medo. Isso a gente ainda não pode confirma”, acrescentou o oficial.

Odiclei Almeida Costa, 29 anos (à direita), e Vanildo Rodrigues Cunha, de 31 anos, foram levados para a 1ª Delegacia de Polícia de Santana onde foram autuados por estupro e cárcere privado. Eles confessara que trouxeram a vítima de Laranjal do Jari com a promessa de que ela teria um emprego em Santana. 

Compartilhamentos