Compartilhamentos

HUMBERTO BAÍA, DE OIAPOQUE

O fim de semana foi movimentado no município de Oiapoque, a 600 quilômetros de Macapá. O motivo foi Virada Cultural, realizada entre sexta-feira e o sábado, 5.

Promovido pelo campus binacional da Unifap, o objetivo era promover a arte e a cultura. O evento foi realizado em vários lugares como na Chácara do Paraíso, Museu Kouari e Restaurante do Paolo, na orla da cidade, onde aconteceu o café filosófico.

Reitora Eliane Superti entrega chaves dos veículos. Fotos: Humberto Baía

Reitora Eliane Superti entrega chaves dos veículos ao diretor do campus binacional, Eduardo Margarit. Fotos: Humberto Baía

Em Oiapoque não existe transporte coletivo

Em Oiapoque não existe transporte coletivo

Três professores foram convidados para palestrar sobre pornografia e sexualidade: professora Mariana Alves, professor Alexandre Cruz e Carlos Cariacás, que deixou a plateia hipnotizada com seus conhecimentos sobre o assunto.

As palestras falaram claramente sobre o orgasmo, kama sutra e a obra de Gregório de Matos em uma linguagem rica e precisa em detalhes.

“Falar sobre sexo e ainda é um tabu, mas o sexo está presente no cotidiano de todo mundo, por isso escolhemos esse tema”, justifica o aluno do curso de Direito, Joezer da Silva Barros, um dos organizadores do evento.

O campus binacional ainda luta para se consolidar. Movimentos como o café filosófico ultrapassam os muros da universidade e atingem comunidade de Oiapoque com novas propostas.

Alunos de outros cursos acompanharam as palestras

Alunos de outros cursos acompanharam as palestras

Apesar de as palestras terem sido promovidas pelo curso de Direito, alunos de outros cursos também estiveram prestigiando o evento. A reitora da Unifap, Eliane Superti, também participou do evento e parabenizou a iniciativa dos alunos.

Durante o evento ela entregou ao diretor do campus 2 ônibus que serão utilizados pelos alunos. Em Oiapoque não existe o serviço de transporte coletivo. 

Compartilhamentos