Compartilhamentos

SELES NAFES

Policiais Militares conseguiram prender no início da tarde desta quarta-feira, 2, por volta das 13h, os acusados de esquartejar um homem na cidade de Pedra Branca do Amapari, a 260 quilômetros de Macapá. O crime chocou o município porque a vítima teve os braços decepados e um bebê de 11 meses ficou gravemente ferido.

O crime ocorreu por volta das 2h30min da madrugada desta quarta-feira. Adielson Gomes da Silva, de 24, anos, estava em casa dormindo. O filho de 11 meses estava em seu colo na cama.

Wellington é proprietário de uma academia de artes marciais. Foto: Arquivo policial

Wellington é proprietário de uma academia de artes marciais. Foto: Arquivo policial

De acordo com a PM, dois homens arrombaram a porta e invadiram a casa. Adielson foi ferido a golpes de terçado. Os braços foram decepados na altura do antebraço.  O bebê teve um corte profundo em uma das pernas. Adielson morreu ainda no local. Os dois criminosos fugiram logo em seguida.

policia mma

Delegacia ficou cercada de curiosos

A Polícia Militar identificou os assassinos como Wellington Santiago Aracati, o “Terra Firme”, de 26 anos, e um menor de 16 anos.  O crime teria ocorrido por causa de uma briga entre Adielson e Welington em uma partida de futebol horas antes. Os dois teriam se agredido.

Ao amanhecer, a Polícia Militar de Pedra Branca do Amapari, com apoio da guarnição de Serra do Navio, começou a fazer buscas na área. Várias casas de parentes foram vasculhadas sem êxito.

Os policiais decidiram então procurar em um sítio onde Wellington já tinha se escondido quando tentou matar uma conselheira tutelar no ano passado.

Policiais prenderam os criminosos em um igarapé

Policiais prenderam os criminosos em um igarapé

“Fomos a primeira vez nesse sítio e não encontramos nada. Desconfiados nós decidimos voltar depois num carro descaracterizado e paramos o veículo longe. Encontramos os dois no igarapé que corta o terreno e numa ação rápida conseguimos prender os dois sem chance de fuga”, explicou o sargento Oliveira, de Pedra Branca do Amapari.

Wellington é dono de uma academia de artes marciais em Pedra Branca do Amapari. Ele e o adolescente foram levados para a delegacia de polícia que rapidamente ficou cercada de curiosos.

Os dois serão transferidos para o Instituto de Administração Penitenciária do Amapá nesta quinta-feira, 3. O bebê continua internado em estado grave e pode ter uma das pernas amputada.

Compartilhamentos