Procura supera expectativa e estoque termina mais cedo

Projeto da prefeitura da capital teve que encerrar mais cedo este ano por causa da grande procura. Houve longas filas em alguns pontos de venda
Compartilhamentos

VALDO SALES

Os fieis que mantém a tradição de se alimentar de peixe no período da Semana Santa têm enfrentado longas filas para comprar o produto a preços mais acessíveis. Este ano, mais uma vez, dois programas do governo do Amapá e da prefeitura de Macapá subsidiariam o peixe para segurar os preços que costumam aumentar na Semana Santa. E a procura tem sido grande. Um dos projetos, o Peixe Vivo, da Prefeitura de Macapá, até encerrou mais cedo depois que todo o estoque foi vendido.

A ação é coordenada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (Semdec) que todos os anos organiza pontos de venda em bairros da capital. O projeto Peixe Vivo é desenvolvido em parceria com os piscicultores do estado.

Parceria foi feita com piscicultores

Parceria foi feita com piscicultores. Fotos: Valdo Sales

Eles recebem do município os tanques estruturados para a criação de peixe, os alevinos e toda a assistência técnica. O investimento com os recursos públicos reduz o preço do pescado colocado à disposição da população. 

Mas a oferta foi pequena em relação à procura.  As últimas duas toneladas disponíveis na Praça Chico Noé terminaram por volta das dez horas da manhã desta quinta-feira, 24,  o que deixou muita gente sem o produto, como foi o caso do autônomo Manoel Silva.

“Pensei que fosse comer o peixe barato, mas não consegui. Acho que faltou um pouco mais de planejamento pra contemplar todas as pessoas que consomem o alimento nessa época”, desabafou.

O projeto vendeu mais de 7 toneladas de peixe, especialmente tambaqui e pirapitinga

O projeto vendeu mais de 7 toneladas de peixe, especialmente tambaqui e pirapitinga

Para o responsável pelo Projeto Peixe Vivo, Alexandre Siqueira, mesmo com as intensas chuvas que estão caindo em Macapá, a ação atingiu o objetivo de atender a contento a comunidade macapaense com o pescado.

“Todas as sete toneladas de peixe foram colocadas em pontos estratégicos da cidade para atender a população. Sem dúvida, alcançamos o propósito de suprir a demanda”, avaliou.

Já o projeto do governo do Estado vai continuar nesta sexta-feira 25. O “Pescado para Viver Melhor” está sendo vendido em frente a Feira do Produtor, Marabaixo I, Infraero I, entre outros bairros. 

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.