Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Venilton Teixeira foi recebido como um herói pelos amigos, parentes e fãs que estiveram na tarde desta quarta-feira, 23, no Palácio do Setentrião, onde o atleta recebeu homenagens. Ele conquistou uma vaga para integrar a seleção de taekonwdo que vai disputar os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em julho.

Durante as homenagens, o governador do Estado, Waldez Góes (PDT), assinou o decreto que instituiu o programa Bolsa Esporte, que destina de um a quatro salários mínimos para que atletas possam bancar seus treinos.

Governador assina decreto que cria o Bolsa Esporte. Fotos: André Silva

Governador assina decreto que cria o Bolsa Esporte. Fotos: André Silva

Venilton disputou no ultimo dia 18 a seletiva olímpica na categoria até 58 Kg. Ele disputava a única vaga contra outros dois atletas, João Miguel Neto (PR) e Leonardo Moraes (SP).

“Estou muito feliz com essa conquista que não é só minha, mas de todo estado. A vida de atleta é muito difícil. Eu tive que passar por dietas rigorosas. Quando estou me preparando para uma competição não posso comer qualquer coisa. Agradeço a todos que torceram por mim. Quero pedir desculpa aos amigos que me mandavam mensagem e eu não respondia, é por que não posso deixar nada me desconcentrar”, disse o atleta.

Solenidade em homenagem ao atleta e para o lançamento do programa que irá destinar até 4 salários mínimos para atletas

Solenidade em homenagem a Venilton e para o lançamento do programa que irá destinar até 4 salários mínimos para atletas

O paratleta de jiu-jitsu, Lucas Thiago, de 12 anos, também será um dos beneficiários da bolsa. Ele esteve no Pará no último dia 20 e conquistou o bicampeonato Norte da modalidade. A mãe de Lucas, Jade Campos, disse que o Secretaria de Desporto e Lazer (Sedel) deu apoio ao garoto para viajar, mas ainda existem outras necessidades.

“Nessa viagem a Sedel pagou a passagem dele. Eu fiquei até um pouco assustada por que ele viajou sozinho dessa vez. O Lucas tem outras necessidades e eu acredito que se ele for beneficiário dessa bolsa será muito bom”, comentou a mãe.

Ao lado da mãe, Lucas, bicampeão de jiu-jitsu no Pará: dificuldades

Ao lado da mãe, Lucas, bicampeão de jiu-jitsu no Pará: dificuldades

O secretário de Desporto, Edinoelson Trindade, comentou a vitória do atleta e as dificuldades de apoiar não só o taekwondo, mas todas as outras modalidades. Ele conta que a bolsa é uma oportunidade para os atletas chegarem a competições maiores e mais longe.

“Sempre sonhei com esse momento. O governador me pediu no primeiro momento para que eu sentasse e conversasse com as federações e associações.  Nós já falávamos dos bancos de milha, da lei de incentivos. O nosso maior gargalo hoje é ajudar os atletas nas viagens para competição. Fomos muito criticados por que o governador investiu no Venilton quando ele foi para o Egito e não em outros atletas, mas o resultado está aí”, desabafou o secretário.

Ele disse que está sendo criado um conselho para a lei de incentivo ao atleta. Os presidentes de federação e associações irão compor esse conselho.

Bolsa Esporte foi discutido com associações e federações

Bolsa Esporte foi discutido com associações e federações

“É um decreto que eu assinei hoje, mas nasceu a partir de cada associação e federação.  Eu acho que é uma grande vitoria. Nós vamos receber a tocha olímpica e nós estamos nos preparando para recebê-la. Independentemente de regime político, de povos, de religiões, nas Olimpíadas todas as tensões vão ao chão. Queremos que essa energia que o Venilton está recebendo possa ajudar na preparação dele para a competição. Sabemos que ainda é pouco mas, é um começo para incentivos maiores que virão a atletas amapaenses”, discursou o governador.

Compartilhamentos