Compartilhamentos

SELES NAFES

Autoridades de vigilância em saúde do Amapá confirmaram que a morte do bebê de 8 meses que estava internado no Hospital da Criança e do Adolescente de Macapá foi causada pelo vírus H1N1. É a primeira morte no Amapá de um paciente com o diagnóstico da doença.

A criança morreu na semana passada, mas só no fim da noite desta terça-feira, 5, a informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da Sesa após diagnóstico do Instituto Evandro Chagas, do Pará. O instituto recebe todas as amostras suspeitas na Região Norte.

O médico cubano de 42 anos com suspeita de também estar infectado pelo H1N1 também morreu nesta terça-feira, mas no caso dele a doença ainda não foi confirmada porque o Evandro Chagas ainda não entregou o resultado dos exames.  

Abel Ernesto Toledo estava internado com sintomas da doença (forte dificuldade para respirar) desde o último domingo, 3. Ele havia voltado de Cuba onde passava férias.

A Sesa desmentiu que a assistente do médico estaria internada no Hospital de Santana com sintomas do H1N1. 

Outro caso está sendo investigado pela Vigilância em Saúde do Amapá. É o de uma criança internada em um hospital particular de Macapá. As amostras também já foram enviadas para o instituto no Pará.

Compartilhamentos