Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Pais e familiares de autistas procuraram, principalmente, atendimento médico na manhã deste sábado, 30, no Centro Raimundo Nonato, no bairro Buritizal. Uma grande ação encerrou a programação em alusão ao Dia Mundial da Conscientizaçāo do Autismo (2 de abril), com debates e oferta de serviços. Segundo os familiares, a maior dificuldade ainda está na matrícula escolar e atendimento médico especializado.

Crianças participaram de jogos

Programaçāo contou com jogos para a criançada

A ação, denominada “Combatendo o preconceito, reconhecendo direitos”, oportunizou atendimento médico e jurídico para autistas. Foi o caso da Elessandra Menezes, de 30 anos. Ela trouxe o filho autista para receber atendimento na especialidade de cardiologia.

Mae e filha

Elessandra Menezes trouxe o filho para consulta com cardiologista

“Aqui o atendimento foi mais rápido e especial pra ele. Muitas vezes ele fica com medo de ir ao médico, mas hoje ele ficou à vontade, e já recebemos encaminhamento para exames”, destacou a mãe.

Atendimentos

Atendimentos incluiram vacinaçāo e emissāo de documentos

A maior demanda foi para médicos pediatras, fisioterapeutas e clínicos geral. Também houve aplicação de flúor, vacinação e atualização da carteira de vacinas, e medicação básica.

Diretora do centro

Diretora do Centro Raimundo Nonato, Nilzete Mendes: atendemos mais de 300 autistas

“Atendemos mais de 300 autistas, entre crianças, adolescentes e adultos. A ação foi muito positiva por trazer a sociedade no geral para cá. Vemos ainda muitas dificuldades dos pais em ter acesso ao sistema de saúde. A ação diminui essas barreiras”, destacou a diretora do Centro Raimundo Nonato, Nilzete Mendes.

O Sistema Integrado de Atendimento ao Cidadão (Super Fácil) foi parceiro na programação e ofereceu os serviços de emissão de Carteira de Identidade e cartão do SUS. Na área da educação, foram ministradas palestras de sensibilização sobre o processo de inclusão do aluno com Transtorno de Espectro Autista.

Compartilhamentos