Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Um criminoso acusado de assaltos foi morto no fim da manhã desta quarta-feira, 6, numa troca de tiros com policiais do Batalhão de Rádio Patrulhamento Motorizado (BRPM), no Bairro do Pacoval, em Macapá.

José Luiz Lobato Gonçalves, de 32 anos, o “Caloi”, já tinha passagens pelo Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) por roubo e homicídio.

Caloi é socorrido por policiais e equipe do HE. Fotos: Olho de Boto

Caloi é socorrido por policiais e equipe do HE. Fotos: Olho de Boto

Caloi já tinha passagens por homicídio e roubo, e estava comercializando drogas. Foto cedida pela PM

Caloi já tinha passagens por homicídio e roubo, e estava comercializando drogas. Foto cedida pela PM

Nesta quarta-feira os policiais receberam denúncias de moradores de que Caloi estaria numa casa comercializando drogas e aliciando menores para fazer a entrega da mercadoria. Ele também teria ameaçado vizinhos com uma arma de fogo.

Três equipes do BRPM foram até o local e fizeram o cerco. Alguns policiais rodearam a casa entrando pelo quintal e se identificaram como PMs. Mesmo assim eles foram recebidos a tiros por Caloi que estava em pé na porta da cozinha. Os policiais reagiram e o criminoso foi alvejado com tiros no tórax.

Nenhum policial ficou ferido, apesar de o bandido ter atirado 3 vezes

Nenhum policial ficou ferido, apesar de o bandido ter atirado 3 vezes

Caloi foi levado pelos policiais para o Hospital de Emergência de Macapá, aonde já chegou morto. Nenhum policial foi atingido.

“É importante esclarecer pra sociedade que as equipes sempre têm como objetivo fazer a prisão do infrator. Mas nesse tipo de reação temos que dar uma resposta proporcional para guardar a vida dos policiais e das pessoas que moram nas imediações”, disse com ênfase o comandante do BRPM, tenente-coronel Paulo Matias.

Os policiais recolheram a arma usada por ele. O revólver calibre 38 tem numeração raspada e tinha cinco munições, sendo que três foram deflagradas e uma falhou. 

Na casa os policiais encontraram várias porções pequenas de crack e maconha, além de material para material para embalar as drogas.

Compartilhamentos