Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Com 70% das obras concluídas, a Praça Veiga Cabral – localizada no centro histórico de Macapá – está recebendo os ajustes finais de revitalização. O espaço vai abrigar a primeira biblioteca verde do Amapá. Hoje, os trabalhos se concentram na implantação do piso tátil e terra para o plantio de grama.

Espaço vai abrigar a primeira biblioteca verde do estado

Espaço vai abrigar a primeira biblioteca verde do estado

A obra, no valor de R$ 422 mil, faz parte do Programa Calha Norte e é resultado de emenda parlamentar do senador Randolfe Rodrigues (Rede), com contrapartida da prefeitura de Macapá. A revitalização iniciou no fim de outubro de 2015 e está prevista para ser concluída até a primeira quinzena de maio.

“Estamos reconstruído a praça, deixando tudo novo, com toda segurança para as pessoas, inclusive para aquelas que têm alguma deficiência física. Buscamos resgatar a estrutura do espaço, mas também a memória de Macapá. Com todos os imprevistos de clima, vamos entregar a praça em maio”, afirmou o subsecretário municipal de Obras, Antônio Ferreira Júnior.

Espaço recebe piso tátil

Piso tátil sendo colocado na Praça Veiga Cabral

 O projeto de revitalização contempla a construção de novas calçadas, biblioteca verde, área de jogos para idosos, rampas de acesso para pessoas com deficiência, meio fio e canteiros paisagísticos. O espaço não passava por reforma há mais de 8 anos.

Segundo o subsecretário, os pontos da praça como as tradicionais Banca do Dorimar, Banca da Rosinha, Bar do Zeca e as barracas de guaraná, serão mantidos com a revitalização de seus respectivos donos. A segurança do local deixa de ser de responsabilidade da Polícia Militar, sendo responsabilidade da Guarda Municipal.

Jardinagem

Revitalização contará com novo projeto paisagístico

Histórico

A Praça Veiga Cabral é um dos pontos históricos da antiga Vila de Macapá. O espaço foi o Marco Zero da fundação da cidade, homenageando Cabralzinho, principal referência da história da batalha do dia 15 de maio de 1895, quando os amapaenses disseram que queriam ser brasileiros e não franceses. A pedra onde está a estátua do homenageado, é a primeira pedra de manganês de Macapá e representa o início da exploração mineral do Território Federal do Amapá.

Na época colonial a praça era denominada de São Sebastião e palco de um momento importante da nossa história, a elevação do povoado de Macapá à categoria de Vila de São José, em 04 de fevereiro de 1758. Localizada no bairro central, num ponto muito privilegiado, próximo a Igreja São José, biblioteca pública, Teatro das Bacabeiras, Museu Joaquim Caetano, Complexo Beira Rio e área do comércio.

Compartilhamentos