Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Os moradores do Infraero 2, zona Norte de Macapá, se assustaram com crateras que estão se formando no meio da principal avenida do bairro. Os buracos podem ser resultados da má execução da obra por parte da empresa responsável pelo serviço. Técnicos da Secretaria de Transportes do Estado (Setrap) se reuniram nesta segunda-feira, 4, para tratar do assunto, e decidiram fazer um reparo emergencial na via.

São cinco buracos no total,  todos em sequência. Eles tomam parte da Avenida Carlos Lins Cortes. Juntos os buracos abrangem um raio de aproximadamente 50 metros. O trânsito ficou complicado no trecho.

infraero II 4

Uma das várias crateras que surgiram no meio da pista. Fotos: André Silva

“Primeiro começou com esse maior. Depois apareceram os outros. É como se o bairro tivesse passado por um terremoto e a rua tivesse sido aberta ao meio. A gente acredita que o que tenha provocado isso foi a má compactação do aterro”, opina o metalúrgico Maurício Aguiar, de 38 anos.

“Falta de responsabilidade da empresa que fez essa porcaria de serviço, e da Setrap que não fiscalizou a obra. Isso deveria ser fiscalizado. Se eu contratar uma empresa e não fiscalizo a culpa é minha. Isso não deveria acontecer. Quer dizer que só por que choveu foi que apareceu o problema?”, questiona o presidente da Associação de Moradores do Infraero II, Paulo Ronaldo.

Trânsito ficou complicado no local

Trânsito ficou complicado no local

A obra faz parte de um conjunto do Plano de Mobilidade Urbana do Governo do Estado e contempla quatro quilômetros de pavimentação em toda a extensão da Avenida Carlos Lins Cortes se estendendo até o Bairro Ilha Mirim.

A Setrap informou que notificou a empresa.

Compartilhamentos