Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

A foto de satélite mostra a quantidade de nuvens sobre as cidades de Macapá e Santana. A Defesa Civil do Estado do Amapá emitiu um alerta de enchentes para as duas cidades e algumas regiões do estado. A previsão de fortes chuvas coincide as altas de maré do Rio Amazonas que pode chegar a 3,5 metros ou mais. A previsão para os próximos seis dias é que chova algo em torno de 235 milímetros.

O alerta foi emitido no início da tarde desta quarta-feira, 6, com base nos dados do Núcleo de Hidrometeorologia do Instituto de Estudos e Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado (Iepa).

O alerta elenca as áreas com possibilidade de enchentes e destaca alguns pontos em Macapá como o Canal da Avenida Mendonça Júnior, Igarapé das Pedrinhas, Canal do Jandiá, áreas de ressaca e a Orla do Aturiá.

Comércio no Jesus de Nazaré atingido pelo alagamento no dia 28 de março: cena pode se repetir

Comércio no Jesus de Nazaré atingido pelo alagamento no dia 28 de março: cena pode se repetir

Segundo o meteorologista do Iepa, Jeferson Vilhena, chuvas e o aumento do nível do Rio Amazonas podem ocasionar cheias de canais e em áreas de ressaca, que em sua maioria são ocupadas de forma irregular.

tempo 3

Meteorologista Jeferson Vilhena, do Iepa: soma de fatores. Foto: André Silva

“Na sexta-feira (8) a previsão ainda é de pouca chuva, mas no sábado (9) e domingo (10) esse volume aumenta, e coincidindo com a cheia da maré pode ocasionar as inundações. A cidade de Macapá suporta o nível de até 3,3 metros de água e a previsão para sábado e domingo é que chegue a 3,5 metros”, explicou o especialista.

Ele informa que quando ocorre a chuva pouco antes, ou junto com essa maré, ela é chamada de “maré-meteorológica”.

“O sistema de nuvem que provoca a chuva faz a pressão atmosférica baixar, e quando baixa a pressão o nível da água sobe, e se tiver chuva junto com essa maré o nível pode ultrapassar os 3,5 metros”, alerta o meteorologista.

A Defesa Civil recomenda atenção máxima nas áreas de ressaca e ocupações próximas a cursos d’água e áreas habitadas que possuem drenagem urbana deficiente, sobretudo nas seguintes áreas:

ZONA NORTE: bairros São Lázaro, Jardim Felicidade, Novo Horizonte (áreas de ressaca urbanizada), Pacoval, Cidade nova:

ZONA CENTRAL: Santa Rita, Jesus de Nazaré, Laguinho, bairro Central e Beirol(canal);

ZONA SUL: Muca, Buritizal, Novo Buritizal, Pedrinhas, Araxá, Aturiá Nova Esperança.

Em SANTANA destacam-se os bairros Paraíso,  Hospitalidade, Remédios I,  Remédios II e Provedor II.

Compartilhamentos