Compartilhamentos

SELES NAFES

O exame do material colhido do médico cubano Abel Ernesto Toledo, de 42 anos, atestou positivo para H1N1.  A informação foi confirmada nesta terça-feira, 19, pela Secretaria de Saúde do Amapá (Sesa).  

O exame foi realizado pelo Instituto Evandro Chagas, de Belém (PA), e levou mais de duas semanas para ficar pronto.

“Deu positivo para ele e para a esposa, que está em Cuba. Ela fez o tratamento preliminar aqui e foi embora com o corpo dele”, informou a secretária de Saúde do Estado, Renilda Costa.

Ainda não é possível afirmar se o médico contraiu a doença no Brasil ou em seu país de origem. Abel Ernesto Toledo e a esposa haviam retornado ao Amapá depois de uma semana de férias em Cuba.

O médico foi internado no dia 3 deste mês no Hospital de Clínicas Alberto Lima com sintomas de pneumonia e morreu no último dia 5 no Centro de Tratamento de Doenças Transmissíveis (CDT) do Hcal.

Na mesma semana o Instituto Evandro Chagas confirmou a morte de um bebê de apenas 8 meses pela influenza H1N1. Foi o primeiro caso confirmado de óbito no Amapá pela doença. Dessa forma, Abel Ernesto passa a ser o segundo caso.

“Existem outros casos suspeitos, mas por uma questão de protocolo, já que se tratam de pacientes que estavam internados no Centro de Tratamento de Doenças Transmissíveis no mesmo período do médico”, acrescentou a secretária.

Compartilhamentos