Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Depois de 22 dias de espera, o mototaxista Benedito da Cruz Sá, 57 anos, foi operado na manhã desta sexta-feira, 13, no Hospital de Emergências de Macapá. Ele aguardava desde o dia 21 de abril pela cirurgia. O mototaxista teve o braço quebrado por um suposto passageiro que o agrediu e depois o assaltou. Os criminosos já estão presos e a moto foi recuperada.

Mototaxista Benedito e a esposa após atendimento no HE

Mototaxista Benedito e a esposa após atendimento no H.E

“Eu estava muito machucado e ensanguentado. Fiquei todo dolorido e meu braço foi quebrado com as pauladas que me deram. Procurei diversas vezes o hospital, mas apenas hoje recebi a informação de que serei operado. Graças a Deus, a Polícia Militar recuperou a moto e prendeu os criminosos”, disse o mototaxista que trabalhava clandestinamente.

O assalto ocorreu na quinta-feira, 21 de abril, feriado de Tiradentes, no Bairro Jardim Felicidade, Zona Norte de Macapá. O homem, depois identificado como Dhionatan Castro Pereira, de 24 anos, o ‘Bayboi’, pediu que o deixasse na ‘Linha H’ da Rodovia AP-440 (Ramal do 9), próximo ao Bairro Marabaixo III.

Quando chegaram ao local, o bandido pegou um pedaço de madeira e começou as agressões. O mototaxista disse que fingiu ter desmaiado para que o bandido parasse de bater. Em seguida, o criminoso fugiu com a moto. Muito ferido, Benedito da Cruz conseguiu chegar até uma casa onde foi socorrido pelos moradores.

“Por vários dias eu não consegui dormir direito, meu corpo doía muito. Fiquei mais preocupado com minha família que estava sem sustento, porque eu não podia trabalhar. Quero agradecer também aos amigos mototaxistas que me ajudaram”, frisou Benedito.

A moto foi encontrada por uma equipe do BRPM em uma oficina de motos na Rua Bananal, no Bairro Brasil Novo. No local, um dos responsáveis pela oficina tentou despistar os policiais informando o endereço estava errado e que a oficina que os PM’s procuravam ficava em outra rua. Lá foram presos Douglas de Souza da Conceição, de 33 anos, que comprou a moto de Dhionatan por R$ 60, e Magno Souza da Conceição, de 35 anos, acusado de receptação.

Segundo o laudo médico, o mototaxista terá alta nos próximos dias e poderá se recuperar em casa.

Compartilhamentos