Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Um guarda civil de Macapá escapou da morte graças ao colete balístico que usava sobre o uniforme. Ele estava dentro de um ônibus onde criminosos anunciaram um assalto por volta das 19h30min desta quarta-feira, 25.

Os 3 assaltantes subiram no ônibus como passageiros na Rua Tiradentes, no Centro. Quando o coletivo passava pela 7ª Avenida do Bairro dos Congós, na Zona Sul, eles anunciaram o assalto.

“O ônibus estava cheio quando eles subiram, mas quando anunciaram o assalto só havia poucas pessoas, a maioria mulheres”, lembrou o motorista.

Um dos poucos passageiros homens era um guarda municipal que tinha largado o plantão. Os criminosos armados com facas começaram a recolher os pertences dos passageiros, a maioria celulares.

Faca produziu um ferimento superficial graças ao colete

Faca produziu um ferimento superficial graças ao colete

Um dos bandidos se dirigiu ao guarda e exigiu que ele entregasse a arma, sem saber que guardas municipais de Macapá ainda não portam armas de fogo. O guarda informou que não tinha o que o criminoso queria.

“O bandido ia furar ele, e quando ele (o guarda) percebeu que isso ia acontecer, reagiu que lutou com o bandido. Eles dois caíram na porta do ônibus, mas o guarda levantou rápido e os bandidos fugiram”, informou o motorista.

O guarda levou uma facada no peito, mas o colete impediu que a lâmina entrasse, causando apenas um ferimento superficial. O guarda foi socorrido e levado para o Hospital de Emergência de Macapá. Numa rede social, ele postou a foto em casa com o curativo. Está bem.

Os bandidos não foram presos. O motorista relatou que os assaltos estão cada vez mais comum, e ocorrem a qualquer hora do dia. Ela acha que os passageiros precisam estar mais atentos. 

“A gente sai pra trabalhar sem saber se volta. Eles assaltam a qualquer hora do dia. 6h da manhã, de tarde, esfaqueiam passageiros. Tem muita gente dando sopa com o celular por causa desse whatsapp”, concluiu.

Compartilhamentos