Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

O comerciante que estava desaparecido havia quase 3 dias foi encontrado morto no Rio Vila Nova, município de Mazagão, na tarde desta terça-feira, 24. A suspeita é de que ele tenha sido assassinado num crime passional.

O comerciante de açaí Pedro Brito de Souza, de 38 anos, morava com a família na comunidade de Cafezal, área ribeirinha de Santana. Ele estava desaparecido desde o último domingo, 22, quando a esposa comunicou o fato à polícia no município de Santana.

Segundo relato de pessoas que estavam com ele quando houve o desaparecimento, o comerciante teria caído acidentalmente da embarcação e sumido nas águas do Rio Vila Nova.

As buscas só iniciaram nesta terça-feira, 24, no fim da manhã. Por volta das 13h30min, ribeirinhos localizaram o corpo boiando. Às 16h, os bombeiros chegaram ao local. O corpo foi resgatado e levado para o balneário de Fazendinha, de onde seguiu em carro da Polícia Técnica do Amapá (Politec) para a autópsia já por volta das 21h.

Corpo do pescador chegou por volta das 21h em Macapá. Fotos: Olho de Boto

Corpo do pescador chegou por volta das 21h em Macapá. Fotos: Olho de Boto

Quando as quatro pessoas que estavam na embarcação disseram que ele tinha morrido afogado, a família começou a suspeitar. Um dos irmãos informou que o comerciante era um ótimo nadador.

A família quer que a Polícia Civil investigue a tese de crime passional, já que o comerciante teria rejeitado um suposto romance com uma mulher no dia do desaparecimento. 

“Ele saiu para beber com uns caras que se diziam amigos, mas ocorreu essa tragédia. Ele foi assassinado. As pessoas disseram que ele não estava porre, ele sabia nadar muito. Ele estava com dinheiro do açaí, mas acho que o motivo foi vingança”, disse o irmão, Claudionor da Silva Batista.

A Politec ainda não informou se a autopsia encontraram sinais de agressão no corpo do comerciante que deixou mulher e um filho. 

Compartilhamentos