Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Policiais do Batalhão de Rádio Patrulhamento Motorizado do Amapá (BRPM) prenderam um homem acusado de se passar por guru espiritual para convencer seus clientes a fazer doações significativas de dinheiro. Em alguns casos, ele administrava até os cartões de crédito das vítimas que acreditavam em suas ‘orientações espirituais’.

A prisão ocorreu em uma casa no Bairro Central de Macapá no momento em que ele recebia mais dinheiro de uma das vítimas.

“Tudo começou com uma abordagem a uma das vítimas em frente a uma farmácia da capital, onde ele disse que era capaz de curas espirituais, mas que precisava de dinheiro para isso. A partir daí ele conseguiu convencer a primeira vítima, desde que ela pagasse determinados valores”, relatou o comandante do BRPM, tenente-coronel Paulo Matias.

Táxi usado pela quadrilha

Táxi usado pela quadrilha

A vítima teria sido orientada a convencer outras amigas a procurar os ‘serviços espirituais’ do acusado, sempre em troca de bastante dinheiro. A relação de confiança cresceu ao ponto de as vítimas emprestarem seus cartões de crédito para que ele pudesse comprar aparelhos de som, televisores, freezers, geladeira e outros produtos, sempre com a ajuda de outras pessoas que participavam dos golpes. Chegaram até a comprar um carro.

Produtos foram recuperados nas casas de vários acusados

Produtos foram recuperados nas casas de vários acusados

Material comprado com os cartões de crédito das vítimas

Material comprado com os cartões de crédito das vítimas

“Ontem (segunda, 23), parentes que já suspeitavam que seria um golpe acionaram a Polícia Militar e conseguimos dar um flagrante na casa de uma das vítimas pegando dinheiro. A partir daí foi desbaratada o restante da quadrilha”, explicou o comandante.

Quatro acusados, entre eles Manoel de Jesus Cardoso, acusado de ser o falso guru, foram apresentados no Ciosp do Pacoval por estelionato e associação criminosa. Todos serão encaminhados para uma audiência de custódia, onde o juiz vai decidir se eles responderão aos processos presos ou em liberdade.

Até um carro teria sido comprado com o dinheiro dos golpes

Até um carro teria sido comprado com o dinheiro dos golpes

Até agora quatro vítimas foram identificadas, entre elas uma idosa de 82 anos. A PM acredita que outras pessoas pode ser sofrido golpes no Amapá ou em outros estados. A polícia também não sabe se Manoel é o verdadeiro nome do acusado, porque ele estava sem os documentos.

O BRPM precisou de um caminhão para apreender todos os aparelhos comprados pela quadrilha com os cartões de crédito das vítimas. Um taxista foi conduzido para o Ciosp suspeito de transportar os criminosos durante os golpes.

 

Compartilhamentos