Compartilhamentos

SELES NAFES

A sede do PSDB, no Bairro do Trem, área central de Macapá, foi pichada durante o processo de impeachment da presidente Dilma Roussef. A direção do partido responsabilizou uma minoria pelo ato de vandalismo.

O prédio fica na Avenida Feliciano Coelho, entre as ruas Leopoldo Machado e Hamilton Silva. A palavra ‘golpistas’ e a frase ‘a direita fede’ foram pichadas na fachada do escritório.

O presidente do partido no Amapá, o ex-deputado federal Luis Carlos, considerou que o ato foi realizado por uma minoria ligada ao PT.

“Nos consideram a mola propulsora do impeachment, quando na verdade esse movimento veio do povo. Coube a quem tem representatividade no Congresso conduzir esse processo, e o nosso partido não se furtou”, comentou o presidente.

A direita fede, deixa claro que o protesto foi de grupos de esquerda. PSDB culpa o PT. Fotos: Seles Nafes

Frase deixa claro que o protesto foi de grupos de esquerda. PSDB culpa o PT. Fotos: Seles Nafes

A legenda, que não chegou a registrar ocorrência na polícia, decidiu deixar a pichação, por enquanto, também como forma de protestar contra a intolerância.

Na política do Amapá, o PSDB se prepara paras eleições municipais, só que mais uma vez não irá lançar candidato à chapa majoritária na capital. O objetivo é reeleger dois vereadores, Ulisses Parente e Alciney Maciel.

Os tucanos estão na base do prefeito Clécio Luis (Rede) e irão trabalhar pela reeleição. 

Compartilhamentos