Compartilhamentos

 

DA REDAÇÃO

A Polícia Civil do Amapá indiciou por infanticídio a mãe acusada de abandonar o filho logo após o nascimento do bebê na Maternidade Mãe Luzia em março deste ano. O delegado que investiga o caso, Daniel Mascarenhas, considerou que a mãe agiu sob grande estresse.

“Ela confirmou tudo, mas disse que o pai é um homem casado que a deixou. Ela estava sentindo-se traída, abandonada. O médico e a assistente social que conversaram com ela no dia do atendimento contaram a mesma história”, comentou Mascarenhas.

A mãe tem 21 anos, e alegou em depoimento ter ficado desorientada depois de ter sido abandonada.

“Eu entendi que ela estava abalada. Agora vou mandar fazer o exame pericial nela. O comportamento, o abalo, ainda pode ser verificado até 40 dias depois do fato”, acrescentou.

O crime aconteceu no dia 19 de março deste ano. Funcionários da limpeza do hospital acharam a criança do sexo masculino morta dentro do cesto de roupas sujas.

A mãe desapareceu, mas a maternidade forneceu o prontuário dela à Delegacia Especializada em Crimes Cometidos Contra Crianças e Adolescentes (Derrca).

O crime de infanticídio tem pena de até 6 anos. A polícia ainda investiga a possível participação de uma mulher que acompanhava a mãe no dia 19. Se ela colaborou para que a criança morresse, a polícia poderá indiciá-la por homicídio, já que o bebê do sexo masculino nasceu vivo.

Compartilhamentos