Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

A Polícia Civil do Amapá já tem suspeitos de envolvimento no desaparecimento do engenheiro e professor Sérgio Almeida, de 41 anos. Pessoas que estavam na festa de aniversário onde o engenheiro estava no domingo, 1º, já foram ouvidas.

Policiais de várias delegacias se dividiram em tarefas, mas o comando das investigações está com o Núcleo de Operações e Inteligência (NOI).

“Tá todo mundo trabalhando junto. Tem a Delegacia de Homicídios (Decipe), NOI, Ciop (Coordenadoria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública) e de outras delegacias”, comentou o delegado Sidney Leite.

Engenheiro de 41 anos está desaparecido há quase 3 dias: Foto: Arquivo familiar

Engenheiro de 41 anos está desaparecido há quase 3 dias: Foto: Arquivo familiar

Já há suspeitos, mas a polícia evitar citar nomes.

“Estamos fazendo o levantamento de todas as pessoas que estavam na festa. Conversamos com o dono da festa e com várias pessoas que viram com quem ele saiu do evento. Ontem ouvimos bastante gente”, informou Leite.

No primeiro dia de investigações a polícia recebeu trotes sobre supostos corpos encontrados por populares. As falsas notícias se espalharam nas redes sociais, mas não chegaram a atrapalhar o trabalho da polícia.

“O transtorno maior é para a família. Nós sabemos o que está havendo”, ponderou o delegado.

Hoje é o terceiro dia sem notícias de Sérgio Almeida. Na última vez em que ele foi visto o engenheiro estava no balneário do Curiaú com algumas pessoas que teriam saído da festa de aniversário com ele. O veículo do engenheiro foi encontrado com manchas de sangue, a camisa que ele usava e a capa do celular dele.  

Compartilhamentos