Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

A Prefeitura Municipal de Macapá (PMM) se pronunciou, na tarde desta terça-feira, 24, a respeito da Unidade Básica de Saúde do Bairro Cidade Nova I, que teve as obras reiniciadas em abril deste ano depois de um longo período de atraso. A Secretaria de Saúde de Macapá informou que a obra será concluída em 4 meses.

A Semsa é a responsável pela obra, e explicou que uma emendada ex-deputada federal Fátima Pelaes (PMDB), aprovada em 2013, não chegou a ser acessada pela PMM, e os trabalhos não puderam começar no momento certo.

O secretário Eldrem Lage disse que até 2012, a unidade de saúde estava em pleno funcionamento, mas por decisão do ex-prefeito Roberto Góes (PDT), teve de ser derrubada em 2013 para que uma nova fosse construída. A não liberação da emenda parlamentar teria sido o motivo para o atraso na construção do novo prédio.

Secretário de Saúde. Fotos: André Silva

Secretário de Saúde de Macapá, Eldrem Lage. Fotos: André Silva

“Ficamos sem a unidade que era pequena, mas funcionava, e era da PMM. Passamos para um prédio menor ainda e alugado. No bairro não existe um prédio que esteja pronto para funcionar uma unidade de saúde, por isso adaptamos uma casa para fazer os atendimentos”, explica o secretário.

Canteiro de obra acumula lama e água

Canteiro de obra acumula lama e água

Representantes comunitários apontaram outro motivo para a paralisação da obra. Segundo eles, a empresa que ganhou a licitação detectou que o solo não suportaria a nova estrutura, e que seriam necessárias algumas estacas para dar sustentação ao novo prédio.

O secretário informou que, dentro do projeto, cabia a empresa fazer a sondagem do solo. Ela detectou que o solo mais firme, apropriado para a obra, se encontra há 9 metros da superfície.

“Eles fizeram o projeto da estrutura e detectaram a necessidade das estacas. Eles fizeram o projeto das estacas, encaminharam para nós e nós autorizamos. O valor que era de R$ 512 mil teve um acréscimo de R$ 43 mil”, explicou o secretário.

O secretário informou que a obra será rápida e que dentro de 120 dias será entregue aos usuários.

Compartilhamentos