Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

A Câmara de Vereadores de Macapá aprovou na manhã desta terça-feira, 24, o Projeto de Lei chamado de “Menino Carlos Daniel”, que institui a Semana Municipal de Incentivo à Doação de Medula Óssea, no período de 14 a 21 de dezembro.  A lei recebeu o nome do pequeno Carlos Daniel Pereira, que morreu em abril do ano passado, aos 7 anos, depois de muito lutar contra leucemia aguda.

Carlos Daniel Cardoso Pereira

Carlos Daniel Cardoso Pereira morreu aos 7 anos, vítima de leucemia agura

A ideia do projeto é incentivar a doação de medula óssea, que ajuda significativamente no combate a leucemia, doença que muito acomete crianças e adolescentes.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, atualmente 42 crianças estão em tratamento contra o câncer fora do Estado. Ainda há estimativa que mais de 30 ainda serão diagnosticadas este ano. No ano passado, 12 crianças morreram vítimas da doença, este ano já foram seis mortes registradas.

Aline Gurgel, vereadora

Aline Gurgel, vereadora autora do Projeto de Lei Carlos Daniel, que institui a Semana Municipal de Incentivo à Doaçāo de Medula Óssea

“A lei busca informar a população, já que isso salva vidas. A doação de medula óssea é um procedimento simples e rápido. Imagine que um adulto doente já nos deixa preocupados, uma criança com câncer, que nem pode ser tratado no Estado, é pior ainda. Precisamos nos unir contra essa doença”, disse a autora do Projeto de Lei, vereadora Aline Gurgel (PR).

Para Agenilson Pereira, pai de Carlos Daniel, a lei aumenta a possibilidade de prolongar a vida de crianças e adolescentes com câncer no Amapá e no Brasil. Ele ficou muito emocionado com a homenagem ao filho.

Agenilson Pereira

Agenilson Pereira, pai de Carlos Daniel: “o projeto é importante para sensibilizaçāo dos amapaenses”

“Eu fico feliz e agradecido à vereadora por essa homenagem ao Carlos Daniel. Depois que meu filho faleceu, fomos descobrir a quantidade de crianças que são acometidas por câncer no Amapá. Esse projeto é muito importante para essa sensibilização. Isso aumenta a possibilidade de se achar um doador compatível e assim prolongar a vida de uma criança”, disse emocionado o pai, que continua na luta contra o câncer com a ONG que leva o nome do filho.

O projeto já foi encaminhado ao prefeito de Macapá, Clécio Luis, para sanção. O objetivo é que a semana municipal de incentivo à doação de medula óssea ocorra de 14 a 21 de dezembro em parceria com o Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap).

A doação de medula óssea pode ser feita com pessoas compatíveis que tenham entre 18 e 55 anos de idade, e estão em bom estado de saúde. É possível se cadastrar como doador voluntário de medula óssea no Hemoap.

Serviço
Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap)

Av. Raimundo Álvares da Costa, s/n – Central

Compartilhamentos