Compartilhamentos

SELES NAFES

O deputado federal Marcos Reátegui (PSD-AP) disse na tribuna da Câmara Federal que o governo do Estado teria interferido na eleição da Liga das Escolas de Samba do Amapá, ocorrida na semana passada. O GEA admitiu que houve reunião com candidatos, mas negou qualquer intervenção no processo.

“A atual gestão não encontra tempo pra criar uma força tarefa pra cuidar da saúde, nem para cuidar do sucateamento da CEA, mas a eleição da Liesap mereceu acompanhamento atento”, disse ele em discurso.

A eleição foi realizada no último domingo, 1º, e dos três candidatos quem venceu foi o advogado Vicente Cruz, ex-presidente da Universidade do Samba Boêmios do Laguinho. Cruz também é o atual presidente do Instituto de Defesa do Consumidor (Procon), órgão subordinado ao governo do Estado.

Na véspera da eleição, fotos postadas nas redes sociais mostraram alguns candidatos, entre eles Cruz, chegando ao Palácio do Setentrião supostamente para um encontro com o governador Waldez Góes.

“Se existe tempo para cuidar do carnaval, tem que haver tempo para cuidar dos problemas que afligem o povo do Amapá”, disparou o parlamentar.

O novo presidente da Liesap, Vicente Cruz, admitiu que houve o encontro entre candidatos e o governador.

“Existiu sim um contato. Apresentei minhas propostas e acabei tendo a simpatia do governador, assim como o Rogério e o Dedeu também apresentaram as suas ideias. Mas não houve interferência na eleição. Os três candidatos foram para a disputa”, garantiu o presidente eleito Vicente Cruz.

O chefe de gabinete do governador, Marcelo Roza, confirmou que houve o encontro entre o governador Waldez Góes e os candidatos, mas considerou natural o interesse do governador em acompanhar uma entidade de grande representatividade que sempre recebe recursos públicos.

“Isso não tirou a autonomia da entidade de escolher seu representante”, garantiu.

Compartilhamentos