Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

O Comitê Olímpico Rio 2016 e prefeitura de Macapá apresentaram na manhã desta quarta-feira, 15, na sede do poder municipal, a tocha que conduzirá a chama olímpica até a cidade do Rio de Janeiro. O revezamento no Amapá terá o maior percurso do Brasil com 24 quilômetros e 122 condutores. A passagem da tocha inclui percurso diferenciado na terra e água.

A chama olímpica chegará na quinta-feira, 16, em Macapá, mas a tocha já se encontra na capital. Pesando 1,5 quilos, a tocha tem formato esférico e possui linhas e cores brasileiras que representam as montanhas, os campos e as águas do Brasil.

Erica Carvalhosa

Representante do Comitê Olímpico, Érica Carvalhosa

“Existem outras 12 mil dessas feitas especialmente para o revezamento. Cada condutor terá a sua, o que muda é apenas a chama olímpica que passará de tocha em tocha até o ascender da pira olímpica, no Rio de Janeiro”, disse a representante do Comitê Olímpico, Érica Carvalhosa, durante apresentação nesta manhã.

A chama olímpica desembarca às 10h50 de quinta-feira, 16, no Aeroporto Internacional de Macapá. O revezamento inicia às 13h na Casa do Forno, no Curiaú, depois a chama segue por água até o deque do quilombo e vai por terra até o Trapiche Eliezer Levy. O percurso segue até o Marco Zero, onde ocorrerá uma festa ao término do revezamento. Apesar da distância e logística, a prefeitura estima que o trânsito não seja prejudicado.

Sérgio Lemos

Sérgio Lemos, presidente da Macapatur: “nosso esquema de segurança está pronto para qualquer imprevisto”

“Temos um comboio oficial de mais de 20 carros e motos do Comitê, prefeitura, PM e Polícia Federal, mas pela logística e organização, estimamos que por onde a tocha passar cada rua ficará interditada por, no máximo, 20 minutos. Nosso esquema de segurança está pronto para qualquer imprevisto”, afirmou Sérgio Lemos, presidente do Instituto Municipal de Turismo de Macapá (Macapatur).

A passagem da tocha por Macapá está estimada em R$ 250 mil, R$ 10 mil são recursos do tesouro que foram destinados pela prefeitura de Macapá e R$ 240 mil são oriundos do Governo Federal e patrocinadores oficiais das Olimpíadas. Dentre os condutores da chama estão o ciclista Sebinho, a cantora Patricia Bastos, a professora Piedade Videira, o campeão pan-americano de natação Jader Souza e o jogador Bira.

Condutora Piedade Videira falando da emoção de conduzir a chama olímpica

Piedade Videira falando da emoção de conduzir a Chama Olímpica

“Esse é um evento que objetiva a união da nossa diversidade. Fico orgulhosa em participar e representar nosso povo. Esse espírito de integração é fundamental para transformarmos nossa realidade e gerar mais oportunidades iguais para todos. Tenho esperança que vamos construir um país mais igualitário e justo”, disse a condutora da tocha, professora Piedade Videira.

Na quinta-feira, 16, durante todo percurso do revezamento, artistas irão rechear a celebração com apresentações de cortejos artísticos e culturais. O grande momento da celebração, marcado a partir das 18h, no Complexo do Meio do Mundo, trará a apresentação da Companhia de Dança Afro Bakará, os shows de batuque com a Banda Afro-Brasil, Enrico Di Miceli, Cleverson Baía, Nivito Guedes, Brenda Melo, Zé Miguel e samba e pagode com Jorginho do Cavaco/Grupo São Jorge.

Compartilhamentos