Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Com o objetivo de iniciar as comemorações alusivas ao Mês do Bombeiro Militar, a corporação realizou um simulado de salvamento aquático na manhã desta segunda-feira, 13, no Rio Amazonas, próximo ao Trapiche Eliezer Levy, na orla de Macapá. A grande novidade foi o apoio do Grupamento Tático Aéreo (GTA). A ideia era demonstrar à população as atividades desenvolvidas pelos bombeiros em situações de resgate na água.

Militares saltam do Gavião Uno para inicar o salvamento. Fotos: Valdeí Balieiro

Militares saltam do Gavião Uno para inicar o salvamento. Fotos: Valdeí Balieiro

Parte mais distante e arriscada do Amazonas também foi palco de treinamento

Parte mais distante e arriscada do Amazonas também foi palco de treinamento

Cerca de 25 militares participaram da simulação que compreende salvamento por meio de corda e apoio de helicópteros. O simulado ocorreu em dois pontos: um próximo da orla, onde a maré bate com força contra o muro de arrimo; e outro mais distante, onde a maré tem influência, mas o risco costuma ser maior.

Salvamento exige muito preparo

Bombeiros nadam até a ‘vítima’: preparo

Treinamento sobre como acalmar as vítimas foi um dos objetivos

Treinamento sobre como acalmar as vítimas foi um dos objetivos

“O foco é mostrar para a população como o bombeiro trabalha no meio aquático com apoio de aeronave. Nossas águas dificultam a visibilidade principalmente quando a maré está alta por isso fizemos essa demonstração para mostrar não só a dificuldade no salvamento, mas também sobre como acalmar a vítima”, explicou o capitão Orielson Pantoja, coordenador do simulado.

A demonstração é uma novidade na programação do Mês do Bombeiro, comemorado dia 2 de julho. Além da apresentação de várias técnicas de salvamento aquático, também contou com auxílio de mergulhadores de resgate.

Capitão Orielson Pantoja

Capitão Orielson Pantoja

Tenente-coronel André Luis: segurança será reforça durante as férias

Tenente-coronel André Luis: segurança será reforça durante as férias

De acordo com as estatísticas do Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciodes), este ano o Corpo de Bombeiros do Amapá realizou 40 atendimentos de resgate na água. A expectativa é que as ocorrências aumentem com a chegada das férias de julho, mas a corporação orienta prevenção.

“A principal forma é a prevenção. E os pais olharem os filhos, os donos de bares não venderem bebidas para menores e vamos ajudar com campanhas e bombeiros postos em cada balneário. Mas só com a consciência de todos é que vamos ter a garantia que aquele acidente não vai acontecer”, frisou o tenente-coronel André Luiz.

Programação faz parte do Mês do Bombeiro

Programação faz parte do Mês do Bombeiro

Técnicas com pranchões também foram utilizadas

Técnicas com pranchões também foram utilizadas

O tenente-coronel destacou ainda que a orla de Macapá não é adequada para banho, mas muitos insistem que sim, o que acaba gerando acidentes fatais. O ideal é tomar banho em rios e lagos com água corrente e onde se possa nadar, sem ser levado pela água.

Compartilhamentos