Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

O Conselho Tutelar de Pedra Branca do Amapari, cidade a 190 quilômetros de Macapá, acompanha o caso de uma menina de 11 anos que teria sido estuprada por dois adolescentes no banheiro de uma escola durante uma festa junina no último fim de semana. 

De acordo com o conselho, o crime ocorreu por volta das 20h30min na Escola Municipal São Pedro, no Centro.  A menina estava procurando por uma colega, e os rapazes teriam dito que ela estava no banheiro. Era uma armadilha. Quando a criança entrou, a dupla entrou também e trancou a porta.

O que ocorreu dentro do banheiro feminino foram momentos de pavor para a criança. Os dois rapazes tiraram as roupas dela e cometeram atos libidinosos, entre eles masturbação. A situação também é considerada estupro pelo Código Penal.

Depois de alguns minutos, os rapazes deixaram o banheiro e a menina foi liberada. Chorando muito, ela procurou uma professora que comunicou os pais e o Conselho Tutelar.

“Levamos a menina para a Polícia Técnica de Macapá para o exame de conjunção carnal que deu negativo. Ela ainda é virgem. Não houve penetração, mas ela conta que houve atos libidinosos. Ela afirma que eles fizeram de outras formas”, relatou uma conselheira que preferiu não ser identificada.

No dia do estupro, a menina chorava muito, mas depois contou com todos os detalhes o que teria ocorrido.

“Ontem passamos a tarde com ela, eu e uma psicóloga. E ela lembrou tudo nos mínimos detalhes. Fizeram o ato em cima da vagina dela”, comentou a conselheira.   

Os adolescentes foram identificados e responderão por ato infracional em inquérito criminal. O Conselho Tutelar ainda aguarda outro laudo da Politec que poderá atestar os atos libidinosos, mas o exame só ficará pronto em 2 meses.  

Compartilhamentos