Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Quarenta pessoas estão passando por um curso de capacitação em confecção de bolsas ecológicas, as chamadas “ecobags”. Elas irão aprender a reutilizar resíduos sólidos para a confecção das bolsas. A capacitação vai ser oferecida pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) em parceria com a Secretaria de Estado de Trabalho e Empreendedorismo (Sete).

Ecobag vai ser fabricada a partir de lonas. Fotos: André Silva

Ecobag vai ser fabricada a partir de lonas. Fotos: André Silva

As trinta e oito mulheres e os dois homens fazem parte de um projeto que funciona dentro do Núcleo de Cooperativismo da Sete, o Economia Solidária, que é uma modalidade de autogestão, como explica a secretária de Trabalho e Empreendedorismo, Marciane Santo.

Sete

Marciane Santo, secretária da Sete: “na economia solidária as pessoas se reúnem para empreender e gerar renda”

“Nessa modalidade não existe o patrão e o empregado. Nela as pessoas se reúnem para empreender e gerar renda”, explicou.

Na primeira etapa do curso será usado o material utilizado para campanhas publicitárias do governo na última Expofeira, como lonas de banners. A ideia de utilização desse material partiu de uma servidora da própria Sete após estudos de reutilização de resíduos sólidos.

Entre tantas mulheres, a participação de dois homens chama a atenção. Um deles é o Elton Leandro, de 18 anos. Ele é estudante e disse que chegou ao projeto por meio de sua mãe que já trabalha com o grupo há alguns anos.

Estudante

Estudante Elton Leandro: “aproveito o tempo livre após o colégio para aprender uma profissão”

“Eu já tenho uma prática de costura que aprendi com ela [mãe]. Eu faço bonecos e outros objetos que são expostos constantemente em feiras promovidas pela Sete. Aproveito o tempo livre após o colégio para aprender uma profissão”, destacou o jovem.

O curso vai dar o aporte aos empreendedores para desenvolverem o mesmo projeto reutilizando outros tipos de resíduos. É o que garante o diretor de operações do Senai no Amapá, Adriano Cardoso.

Adriano Cardoso, diretor do Senai: "

Adriano Cardoso, diretor de operações do Senai: “a ideia é que as pessoas, ao final do curso, sejam capazes de confeccionar essas bolsas”

“Os conceitos sobre a fabricação são os mesmos, independente do tipo de material que será usado. A questão do corte, da costura. A ideia é que essas pessoas, ao final do curso, sejam capazes de confeccionar essas bolsas”, enfatiza o diretor.

O curso terá 40 horas de duração e em dois meses os empreendedores já estarão fabricando seus produtos e comercializando.

Compartilhamentos