Compartilhamentos

PHILIPPE GOMES

Bianca Taina Nascimento, de 21 anos de idade, é chamada pelos amigos de “Bia”. Ela sempre gostou de se divertir, brincar, e estudar. Também namora e adora tirar fotos.  Mas há três meses a vida dela mudou. Ela foi diagnosticada com esclerose múltipla, uma doença sem cura. Apesar disso, ela não desistiu do principal sonho: ser médica.

A esclerose múltipla atinge o sistema nervoso central e pode prejudicar a visão, a fala, a audição, e, principalmente, os movimentos. Ela já perdeu os movimentos das pernas e hoje consegue mexer apenas os braços, pescoço e a boca. Bia passa o dia inteiro deitada em uma cama pequena, e sem nenhuma condição de locomoção.

De amarelo, Bia entre os amigos

De amarelo, Bia entre os amigos. Fotos: Arquivo pessoal

A jovem mora com o pai, irmã e mais cinco pessoas em uma casa em emprestada, numa área de ressaca no Bairro do Muca, Zona Sul de Macapá.

O pai está desempregado, e não tem como arcar com o pagamento dos medicamentos para o tratamento da filha. Ele precisa da doação de voluntários para levar alimento e roupas para os filhos.

“Meu pai se vira no que pode para nos ajudar. Os remédios são caros e não tem nos hospitais daqui. Vivemos numa situação difícil, mas tenho fé em Deus que as coisas vão melhorar”, contou Bia.

Amiga faz selfie com Bia, que ainda não tinha a doença

Amiga faz selfie com Bia, que ainda não tinha a doença

Foi num fim de tarde como outro qualquer que ela sentiu uma dormência e não deu muito atenção. Ela não sabia, mas a doença já estava começando a se manifestar. Depois de alguns exames saiu o diagnóstico e o laudo que comprovou a doença.

“Fui para o hospital e lá me deram uma medicação, voltei pra casa e em casa eu não consegui urinar e nem defecar. Voltei para o hospital e depois de uma ressonância descobrimos a doença”, contou.  

Apesar da condição, o sorriso é uma característica de Bia: "tenho muita fé que as coias vão melhorar"

Apesar da condição, o sorriso é uma característica de Bia: “tenho muita fé que as coias vão melhorar”

Bia mora com o pai e irmãos em uma casa emprestada

Bia mora com o pai e irmãos em uma casa emprestada

Bianca é uma garota alegre, sempre está sorrindo, gosta de ir à igreja e de conversar. E como qualquer pessoa tem um sonho: ser médica.

 “Quero terminar os meus estudos. Quero ser médica para ajudar quem precisa e quem já me ajudou um dia”, contou.

A jovem, de 21 anos de idade está precisando de uma cama ortopédica, roupas e alimentos. Quem quiser ajudar pode entrar em contato nos fones 9 9176-4391 ou 9 918-03299. 

Compartilhamentos