Compartilhamentos

MANOEL DO VALE

Os funcionários da manutenção da Universidade Federal do Amapá (Unifap) passaram sufoco na tarde de sexta-feira, 3, para combater um incêndio na área do campo de futebol, onde a instituição constrói uma pista de atletismo.

Cerca de vinte homens, munidos de abafadores improvisados com galhos de árvores, tentavam apagar as chamas que consumiam o mato seco. Fogo esse que começou de forma espontânea.

Fumaça no local. Fotos: Manoel do Vale

Fogo começou de forma espontânea. Fotos: Manoel do Vale

“Com certeza foi um caco de vidro que aqueceu e provocou o fogo no mato seco”, sugeriu um dos funcionários que combatia o incêndio que já consumia área considerável.

O fato ocorrido serve para alertar a população para o perigo das queimadas, tanto para a saúde quanto para o patrimônio material, seja público ou privado.

Nesta época do ano são comuns as queimadas, grande parte feita por pequenos agricultores na área metropolitana. Mas o fogo pode acontecer por uma bagana de cigarro acesa jogada distraidamente no mato, de forma espontânea. O fato é que se deve estar alerta para esse perigo.

De acordo com a assessoria de imprensa da Unifap, ninguém ficou ferido e o fogo foi de pequena proporção.

Compartilhamentos