Compartilhamentos

VALDEÍ BALIEIRO

Moradores do Novo Horizonte, um dos bairros mais populosos de Macapá, localizado na Zona Norte, relatam que se sentem inseguros ao sair de casa. Muitos já foram assaltados quando saiam da residência, outros tiveram suas casas invadidas durante a noite.

Morador do bairro, Alexandre Evangelista, professor do ensino modular, teve recentemente o carro arrombado e todos os pertences no interior levados. O veículo estava estacionado em frente a sua residência quando foi chamado por vizinhos alertando sobre o ocorrido.

Vidro traseiro do veículo foi quebrado. Fotos: Valdeí Balieiro

Vidro da porta traseira do veículo foi quebrado. Fotos: Alexandre Evangelista

“Sempre estaciono meu veículo na frente de casa, pois não possuo garagem. Os vizinhos notaram que o vidro esquerdo estava quebrado e me chamaram. Perdi materiais de trabalho muito importante, além de documentos”, lamenta o professor.

Uma moradora, que preferiu não se identificar, conta que alguns meses atrás foi vítima de assalto e um dos bandidos desferiu uma facada em seu braço esquerdo.

“A insegurança é total. Não podemos mais ficar nem na frente de nossas casas. Eu já fui vítima e por pouco não me tiraram a vida”, fala a moradora.

O Bairro Novo Horizonte é tido como um dos maiores da Zona Norte. Possui seu próprio centro comercial, onde é visitado por várias outras pessoas de bairros vizinhos.

Segundo o sargento Júlio César, do 2º Batalhão da Polícia Militar, a maioria dos crimes é premeditada, mas que rondas estão sendo feitas de forma constante no bairro.

“Tal como os demais bairros da Zona Norte, onde o 2º batalhão comanda a segurança, o Novo Horizonte recebe policiamento ostensivo. Possui uma base com uma viatura que faz as rondas e retorna ao ponto de partida. A única questão são os crimes premeditados, aqueles que quase não conseguimos prever e que ocorrem, em sua maioria, nas periferias. Nossa viatura sempre que acionada vai até o local indicado pela denúncia e efetua as buscas nas redondezas”, comenta o sargento.

O sargento ressalta a importância de se registrar o boletim de ocorrência (BO), pois, segundo ele, é através do documento que as estatísticas são levantadas para que a PM possa agir com mais ostensividade nos determinados locais.

Compartilhamentos