Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Moradores do Bairro Pacoval, Zona Norte de Macapá, se queixam da falta de cuidado que passa o Campo do Currú. O local é utilizado como esconderijo por bandidos que também usam o espaço para consumir drogas. Moradores que ainda fazem uso do campinho, dizem que a brincadeira por lá tem que acabar antes de escurecer.

O campinho existe há mais de 30 anos, mas há 8 anos passou por uma reforma. Arquibancadas foram construídas, alambrados e refletores instalados, mas faltou manutenção.

Mato toma conta do espaço. Fotos: André Silva

Mato toma conta do espaço. Fotos: André Silva

“Eu moro aqui há 50 anos. Sou nascido e criado aqui no bairro. Esse campinho ganhou essa estrutura há mais ou menos 8 anos e nunca mais viu uma reforma. Já fizemos o pedido de revitalização para prefeitura, mas até agora não recebemos resposta”, protesta Paulo Hugo, presidente da Associação de Moradores do Pacoval.

Postes com luminárias queimadas

Postes com luminárias queimadas

De acordo com os moradores, a própria população é quem conserva a iluminação na praça, trocando as luminárias quando queimam. Os refletores estão em péssimo estado de conservação. Alguns dão sinal de que podem cair a qualquer momento. 

Fotos: André Silva

Rui Pires, autônomo: “falta de iluminação facilita uso de drogas aqui”

“Assim que dá 18h40min a gente tem que parar com o futebol porque não tem mais luz. A falta de iluminação facilita o uso de drogas aqui. O assalto aqui é constante. Eles roubam principalmente mulheres”, denuncia o autônomo Rui Pires, de 33 anos.

Estrutura da cabine de locução está abandonada

Estrutura da cabine de locução está abandonada

A Secretária Municipal de Manutenção Urbanística (Semur) informou que a limpeza do local é feita periodicamente e que a próxima será agendada para o semestre que vem.

As equipes estão concluindo a limpeza da área em volta ao Conjunto Habitacional São José e na rota programada para a passagem da Tocha Olímpica, que chega dia 16 em Macapá.

Compartilhamentos