Compartilhamentos

GESIEL OLIVEIRA

É indescritível a sensação de que me invade cada vez que te vejo sorrir. Um sorriso que me motiva a prosseguir, a avançar a viver feliz. É o sorriso mais meigo do mundo, ambos aqui letrados, narrados e descritos com a tinta mais simples que há, no papel mais comum já feito para o mais belo olhar de todos.

E neste emaranhado, onde o belo e o trivial se mesclam, onde a unicidade do tempo funde passado, presente e futuro, chego a meu lugar na história. Relembrando cada detalhe, cada vale, cada montanha, cada lágrima e sorriso.

Não assim só meu, mas nosso, sim porque estive a por o sorriso do rosto por vezes, mas ao ganhar o afago da mão e a ser adocicado pelo inesquecível sorriso de reciprocidade, superei-me.

Sei de absoluto, que essa data eu tenho muito a me alegrar, pois namorados seremos para sempre, na eternidade de cada momento ou mesmo na efemeridade das nossas vidas. Não há quem mais possa compreender a amplitude dos meus desígnios além de ti, que conhece como ninguém, que essas palavras estão firmadas nos alicerces das minhas atitudes.

A elas me reporto na vã tentativa de demonstrar a integralidade do meu amor por você. Desafio-me a prever se você, enquanto compreende a intencionalidade do meu texto, não tece um sorriso.

Se sim, desafio ganho, alvo alcançado: Fazer-te mais uma vez sorrir, e por meio deste, também me fazer feliz. Este será o alvo do meu intento a cada dia, aquele sorriso mais bonito que esta data verá. É por você, só por você, que me ofereço de regozijo a alcançar o fim-alvo dessas direcionadas letras. Quanto ao texto, haverá outros melhores e mais lindos, mas nenhum cuja certeza é maior do que a que faz transbordar o meu coração ao valer-me para escrevê-lo: o verdadeiro amor.

A pretensão que o molda e a razão que o faz existir transformam esse texto no mais belo do mundo, porque traduz o intocável, o imaterial, a essência do amor, em algo visível que se manifesta e se corporifica por meio do seu sorriso. E quem vier ao encontro – não do texto, mas à minha convicção ao tecê-lo – o faz porque nunca amou em reciprocidade, nunca foi alvo de carinhos tão vívidos e sequer foi observado através de olhos tão belos como os de quem sente o verdadeiro amor.

Te amo com toda a inteireza do meu ser. Pode enxugar a lágrima e sorrir, e me fazer mais uma vez feliz neste dia dos namorados!  Gesiel Oliveira.

Compartilhamentos