Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Uma família foi surpreendida dentro de casa na madrugada desta quinta-feira, 23, por 4 assaltantes armados com revólver, facas e até um terçado. Os bandidos foram extremamente violentos com os moradores da residência. O proprietário da casa, que é policial militar, foi esfaqueado durante o crime.

O assalto ocorreu por volta das 3h da madrugada no fim do Bairro Jardim I. O policial e a esposa acordaram com os bandidos arrombando a porta do quarto do casal e anunciando o assalto.  O PM foi ferido na perna de direita com uma facada.

Arma usada por um dos bandidos. Fotos: Olho de Boto

Arma usada por um dos bandidos. Fotos: Olho de Boto

Televisores estavam escondidos no forro

Televisores estavam escondidos no forro

“Só porque ele ousou se mexer do lugar por estar numa posição muito desconfortável no momento do roubo. Foram muito violentos com a família”, relatou o tenente Gilson, do Batalhão de Rádio Patrulhamento Motorizado (BRPM) da Polícia Militar do Amapá. O policial ferido foi depois socorrido por uma ambulância do Corpo de Bombeiros e não corre risco.

A ação dos bandidos durou pouco tempo. Eles fugiram levando dois televisores, joias, celulares, roupas e outros objetos.

O BRPM chegou rapidamente ao local e com pistas dos bandidos realizou diligências no Novo Horizonte. Quarenta minutos depois do assalto, as equipes encontraram um deles numa casa em área de pontes bem próximo do local onde o roubo ocorreu.

Objetos recuperados pelos policiais

Objetos recuperados pelos policiais

BRPM chegou rápido ao local, e em 40 minutos todos estavam presos

BRPM chegou rápido ao local, e em 40 minutos todos estavam presos

Na casa os policiais encontraram os televisores escondidos no forro, e o criminoso indicou onde moravam os outros suspeitos que foram presos um a um. Todos foram reconhecidos pelas vítimas.

São eles: Valmir Florenço da Silva Júnior, de 18 anos, Jonatan Gomes Figueiredo, 19 anos, Alexander Pereira Barbosa, de 20 anos, e Luis Carlos Miranda dos Santos, de 32 anos.

Todos têm passagens pela polícia por furtos e roubos, e agora vão esperar a audiência de custódia que irá definir se eles irão responder presos ou em liberdade. 

Compartilhamentos