Compartilhamentos

SELES NAFES

Policiais militares estão cumprindo mandado de reintegração de posse expedido pela Justiça Federal no Amapá desde às 6h30min desta terça-feira, 28, na área invadida às margens da Rodovia Norte-Sul, na Zona Norte de Macapá. A operação deve durar 3 dias.

No total, mais de 180 policiais foram destacados para a missão, mas, por enquanto, 80 estão no local acompanhando os oficiais de Justiça e as equipes que estão demolindo os barracos. O restante dos policiais faz parte da Tropa de Choque da PM que está aquartelada na sede do 2º Batalhão, e só serão chamados se houver tumulto, o que ainda não foi registrado.

Policiais observam trator demolindo barrados. Por enquanto a retirada é pacífica. Fotos: André Silva

Policiais observam trator demolindo barrados. Por enquanto a retirada é pacífica. Fotos: André Silva

Muitos barracos já haviam sido desmontados ou desocupados quando os policiais chegaram, mas a maioria continua de pé. Alguns invasores incendiaram os barracos e a maioria continua no local. A Secretaria de Inclusão e Mobilização do Estado (Sims) não sabe dizer ainda quantas famílias existem na invasão, mas os invasores garantem que são mais de 3,5 mil num raio de 4 quilômetros.

Dos 6 tratores solicitados, apenas 3 foram enviados

Dos 6 tratores solicitados, apenas 3 foram enviados

O juiz João Bosco Soares, que determinou a retirada das famílias, requisitou que a prefeitura enviasse 6 caçambas para ajudar na retirada dos barracos e mobília dos invasores, mas apenas três veículos foram enviados. Um representante da Guarda Municipal informou que os outros três tratores apresentaram defeitos mecânicos.

Além dos tratores, a prefeitura e o governo enviaram 12 caçambas e 60 trabalhadores braçais para ajudar no desmonte dos barracos. Equipes da Policia Federal, CEA e da Sims acompanham a operação.

A Polícia Federal acompanha a reintegração

A Polícia Federal acompanha a reintegração

Morador colocou mobília e eletrodomésticos do lado de fora à espera de transporte

Morador colocou mobília e eletrodomésticos do lado de fora à espera de transporte

No local onde a invasão está será construído o conjunto habitacional Miracema, pelo governo federal, com mais de 5 mil residências.

Uma entrevista coletiva foi marcada para às 8h na sede da Justiça Federal com representantes do GEA, PM e Justiça Federal.

Compartilhamentos