Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Dezenas de consumidores madrugaram na fila desde meia-noite desta quinta-feira, 2, para abastecer os automóveis ao preço de R$ 1,60 o litro da gasolina, em um posto de combustível na Rua Padre Júlio, no Centro de Macapá. Acontece que o produto estava sendo comercializado 56% mais barato por não cobrar impostos. A ação faz parte da comemoração ao Dia da Liberdade de Impostos. Os três mil litros disponíveis não deram para quem quis e enormes filas foram formadas.

Gasolina foi comercializada pelo preço de R$1,60. Fotos: Cássia Lima

Gasolina foi comercializada pelo preço de R$1,60. Fotos: Cássia Lima

A comercialização iniciou às 9h da manhã, mas tinha gente na fila desde meia noite, já que havia apenas 190 tickets para carros e 30 para motos. Cada veículo poderia abastecer até 15 litros, para motos, o valor máximo era de 5 litros.

José Ferreira do Rosário

José Ferreira do Rosário: “a ação deveria ser repetida mais vezes”

“Eu queria que fossem mais litros pra compensar o tempo de espera, já que estou aqui desde meia-noite. Quando cheguei já haviam 26 pessoas na minha frente. É uma ação maravilhosa que deveria ser repetida mais vezes”, comentou José Ferreira do Rosário, de 63 anos.

Preço baixo atraiu dezenas de consumidores

Preço baixo atraiu dezenas de consumidores

Devido ao preço baixo, a fila para abastecer terminava na esquina da Eliezer Levi passado pela Padre Júlio e chegando até a Cora de Carvalho. Muitas pessoas entraram na fila mesmo sem o ticket. Veja o vídeo.

Para se ter ideia, os 15 litros de gasolina estavam sendo comercializados ao preço de R$ 24, enquanto normalmente a mesma quantidade é vendida a R$ 55 (com o preço do imposto embutido). A diferença de R$ 31 fez o motorista Alex Correa pensar no que está sendo gasto seu dinheiro.

Alex Correia e a esposa

Alex Correa e a esposa também estavam na fila para abastecer o carro

“Com quinze litros já sentimos a diferença no bolso, imagina se formos calcular isso no final do mês. Vamos pensar em tudo que compramos e o que recebemos do serviço público. O dinheiro do imposto que está sendo arrecadado vai pra onde?”, indagou ele.

Alex está certo em questionar, segundo a Câmara de Dirigentes Lojistas Jovens de Macapá e Santana (CDL Jovem), que promoveu a ação, o brasileiro trabalha cinco meses do ano para custear os impostos que deveriam pagar os serviços públicos, ou seja, até ontem trabalhamos para custear o estado.

Jéssica Pereira

Jéssica Pereira, vice-presidente da CDL Jovem: “o brasileiro trabalha cinco meses do ano para custear os impostos”

 “Até ontem a população trabalhou só pra pagar imposto. Hoje eu começo a trabalhar pra mim. Pra onde está indo esse dinheiro, onde está sendo investido? É importante as pessoas pensarem nisso nas próximas eleições e lutar por seus direitos porque o dinheiro está sendo arrecado, mas não investido”, destacou a empresária Jéssica Pereira, vice-presidente da CDL Jovem.

Hoje a gasolina foi comercializada 57% mais barata, mas os tributos continuam a partir de meio-dia. A cervejinha dos fins de semana têm embutidas 55% do preço em imposto, e 58% do valor de um tênis são tributos também.

Esta é a segunda ação no Amapá promovida pala Câmara dos Dirigentes Lojistas Jovens. Ano passado a ação foi no município de Santana. A proposta é que em 2017 vários comércios e empresários estejam envolvidos. O objetivo é cada vez mais chamar atenção da população e dos gastos com imposto e os serviços públicos ofertados.

Compartilhamentos