Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

A dona de casa Jéssica Nunes, de 24 anos, hoje respira aliviada. Ela é mãe da pequena Sara Rebeca Coimbra, 6 anos, que venceu um câncer depois de 2 anos intensos de tratamento fora do Estado. A criança que chegou a raspar o cabelo hoje brinca como uma menina saudável e faz planos de voltar à escola.

A história de Sara começou há dois anos quando ela sentiu dores na barriga, náuseas e diarreia. Ela chegou a fazer exames de sangue, sendo diagnosticada com suspeita de dengue por um mês. A saúde não melhorava, e Sara teve que viajar para Belém. Mas o diagnóstico de que a pequena estava com leucemia só veio após viagem até São Paulo.

Sara em tratamento em São Paulo. Fotos: Cássia Lima

Sara em tratamento em São Paulo. Foto: Arquivo/Família

“Quando recebi o diagnóstico não quis acreditar. Minha filha não podia passar por tudo aquilo. Era muita coisa, eu não conseguia acreditar. Mas eu suportei tudo porque entendi que aquilo era mais doloroso pra ela”, diz Jéssica emocionada.

A menina, na época com quatro anos, teve complicações no tratamento contraindo bactérias, infecções, problemas na respiração e líquido no pulmão. Entretanto, o momento mais difícil foi o corte do cabelo devido à quimioterapia. A mãe também raspou a cabeça pela filha.

Jéssica e a filha de cabelos cortados

Jéssica e a filha de cabelos cortados

“No momento que raspamos o cabelo passou um filme, desde minha gravidez até os gritos dela no nascimento. Eu senti na minha pele tudo que ela passou. E eu ali, 24 horas do lado dela. Eu tive câncer junto com ela”, relembra a mãe.

Até que no dia 5 de maio desse ano, Sara recebeu alta do Hospital Santa Marcelina, onde fazia tratamento em São Paulo.

Sara adora ler gibis e colorir

Sara adora ler gibis e colorir. Foto: Cássia Lima

Jéssica conta que não conseguia acreditar que depois de tantas lutas, injeções, sessões de quimioterapia e exames médicos sua filha estava curada.

“Quando eu falei pra ela que ela estava curada ela abriu um sorrisão e disse: mãe eu estou feliz porque eu vou pra casa. Aquelas palavras foram uma lição do tempo de Deus. Só Ele que nos deu forças”, relembrou.

Jéssica e Sara superaram o câncer

Jéssica e a filha Sara não se desgrudam

Hoje Sara nem parece a menina de meses atrás, recuperou as forças, o sorriso, a vontade de viver e brincar. Ela é curiosa, gosta de desenhar e ler gibis. Ao ser perguntada sobre o que mais quer fazer, ela tagarelou.

“Quero ir pra escola fazer amigos e poder brincar”, disse a menina.

Apesar da melhora, a menina ainda precisará fazer acompanhamento médico de três em três meses. Segundo os médicos, a chance de o câncer retornar é de 20%. É aí que a mãe dela pede ajuda.

Sara

Sara precisa fazer acompanhamento médico a cada três meses

“Quando ela adoeceu, eu vendi tudo que eu tinha. Hoje ela precisa de uma cama, guarda-roupa e televisão. Além disso, tem uma alimentação diferenciada para que o câncer não volte. E no momento estou desempregada, queria ajuda”, disse.

A família mora da casa dos pais de Jéssica, no Novo Horizonte, Zona Norte de Macapá. Doações de alimentos podem ser feitas para o número (96) 98125-3816. A mãe diz que faria tudo de novo pela filha.

“Eu ainda estou superando tudo. Deus foi minha força e meu alicerce. Larguei emprego e vendi tudo por causa dela. Hoje eu não tenho nada de valor e conforto, mas eu tenho a minha filha. Faria tudo de novo”, finalizou.

Compartilhamentos