Compartilhamentos

SELES NAFES

A professora aposentada Ana Lúcia Vieira, de 62 anos, deve prestar depoimento ainda na tarde desta terça-feira, 5, à Polícia Civil do Amapá. Segundo uma fonte que acompanhou a conversa dela com policiais militares logo após o assalto, ela disse que os três homens usavam uniformes verdes e botas, e não exigiram nenhum objeto de valor.

Ainda muito abalada pela invasão, ela não soube precisar se as roupas do criminosos eram uniformes que imitavam alguma corporação de segurança pública. Policiais militares acreditam que os criminosos podem ter usado esses falsos uniformes para não levantar suspeitas de testemunhas na rua, mas por enquanto tudo não passa de suposição.

Alguns detalhes sobre o assalto começaram a vazar, como por exemplo, o fato de os criminosos ainda terem tentado arrombar a porta do quarto do prefeito de Macapá, Clécio Luis (Rede). Primeiro eles tentaram abrir girando a maçaneta, depois usaram a força.

“O prefeito quem era. Não houve resposta. Então chutaram muito a porta tentando arrombá-la, e em nenhum momento disseram qualquer palavra. O prefeito estava dentro do quarto dizendo que já tinha chamado a polícia”, informou a fonte. Os bandidos fugiram sem levar nada.

A invasão da casa ocorreu por volta das 7h20min. A mãe do prefeito foi rendida no corredor logo depois de sair de seu quarto, e em nenhum momento, segundo relatou aos policiais militares, os criminosos pediram por objetos de valor da casa.

“Eles queriam saber quem estava no quarto, e a mãe em desespero informou. Então eles se dirigiram até o quarto e começaram a dar pisões na porta. Em nenhum momento pediram joias, dinheiro e nenhum outro objeto Tinha notebook em cima da base, celulares, não pediram nada”.

A casa do prefeito não tem cerca elétrica, câmeras e nem vigilantes. Apenas um guarda civil trabalha no local, mas larga o plantão depois das 7h.

Equipes do Bope e de vários batalhões da Polícia Militar continuam fazendo incursões. em vários do entorno da casa. 

Compartilhamentos