Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

O número de demissões no comércio amapaense recuou no último bimestre, apontou a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Macapá. As vendas tiveram uma tímida recuperação, mas os lojistas fazem o que podem para manter o volume de vendas estável.

Segundo a CDL, as demissões atingiram números expressivos nos quatro primeiros meses desse ano, em comparação ao mesmo período do ano passado. Ele toma como base informações do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio Lojista.

Marcos Cardoso presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Macapá (CDL)

Marcos Cardoso, presidente da CDL: “as datas comemorativas ainda são o forte das vendas”

Contudo, nos meses de maio e junho esse cenário mudou. De acordo com a entidade, a quantidade de homologações chegou a uma ou duas por dia, no máximo, o que demonstraria uma desaceleração a ser comemorada.

O presidente da CDL, Marcos Cardoso, acredita que o estado deve apostar na produção de grãos para que o comércio possa respirar novos ares. Ele fez parte de uma comitiva que esteve no município de Maringá, no Paraná, para conhecer as técnicas de plantio executadas pelos produtores naquela cidade.

Outras espécies de soja crescem sadias e são mais férteis

“Apostar na produção de grãos seria uma saída rápida para melhorar a economia do estado”, aponta Marcos Cardoso, presidente da CDL

“A única saída para uma recuperação rápida da economia é apostar na produção de grãos. Devemos apostar na soja e no milho, porque tudo que se produz desses dois grãos tem saída, o mercado global compra”, afirma o presidente.

Para ele, as vendas ainda não estão boas, mas os lojistas têm esperança de dias melhores.

“As datas comemorativas ainda são o forte das vendas. O dia dos pais e o dia das crianças, que serão os próximos, podem dar um fôlego ao comércio”, finalizou.

Compartilhamentos