Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Pacientes que tinham consulta agendada para atendimento com um médico ginecologista, na tarde desta terça-feira, 5, na Unidade Básica de Saúde Álvaro Corrêa, no Bairro São Lazaro, reclamaram que ele teria atendido três pacientes das dez em espera, e foi embora. Elas dizem que o médico tem fama de atender muito mal as pacientes. A administração da UBS diz que é a primeira vez que isso acontece.

O microempresário Edionei Silva, de 46 anos, disse que saiu de casa na madrugada de segunda, 4, para marcar a consulta da esposa. Ele diz que foi agendada para terça-feira, 5, às 13h. Edionei denuncia que o médico não demorou 10 minutos dentro do consultório.

Edionei

Edionei e a esposa ficaram indignados com o não atendimento médico na UBS. Fotos: André Silva

“Ele chegou 13h e quando foi 13h15 saiu. Todo mundo viu. Não falou com ninguém, não perguntou se tinha paciente para atender. Se não estou enganado ele atendeu três pessoas e saiu. Isso é uma falta de respeito com a população”, reclamou.

O médico ginecologista obstetra, Ednaldo Gusmão, tem a fama de atender com ‘má vontade”, de acordo com pacientes que já foram consultados por ele, como é o caso da professora Marinete Carvalho, de 33 anos. 

“É um absurdo. Você paga imposto e é isso que recebemos em troca, um péssimo serviço. Já me consultei com esse médico várias vezes e em todas sinto que não fui bem atendida. Eles deveriam trocar esse médico logo”, protestou a professora.

A administradora da UBS, Maria José, disse que também ficou sem entender o que estava acontecendo. Ela contou que quando chegou à Unidade de Saúde o médico já havia saído.

Administradora

Administradora da UBS Álvaro Corrêa, Maria José: “o médico pediu para remarcar as consultas para o dia seguinte”

“Eu liguei para saber o que tinha acontecido ele me disse que havia sofrido um desconforto intestinal e teve que sair as pressas. Pediu que eu remarcasse as consultas para o dia seguinte que ele iria atender”, explicou.

Maria José conta que até então nunca recebeu nenhuma denúncia escrita sobre o comportamento do médico, e se receber, logo encaminhará a reclamação à Secretaria Municipal de Saúde de Macapá, que tomará as providências cabíveis.

A equipe do site SELESNAFES.COM entrou em contato com o médico. Ele disse ter sofrido um ‘desarranjo intestinal’ e como não havia banheiro ‘apropriado’ na UBS, teve que ir para a Maternidade Mãe Luzia, onde também presta serviço, e que solicitou que as consultas fossem transferidas para uma outra data.

Compartilhamentos