Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

A Secretaria de Infraestrutura do Amapá (Seinf) informou nesta segunda-feira, 4, que as obras de construção do novo Hospital da Criança e do Adolescente (HCA), no Centro de Macapá, será retomada. A obra está parada há 1 ano, e está com 65% da estrutura pronta, mas ainda não tem um novo cronograma de execução.

Obra está parada. Fotos: Cássia Lima

Obra está parada aguardando novo cronograma de execução. Fotos: Cássia Lima

De acordo com a Seinf, os problemas começaram ainda na gestão passada. Segundo o secretário de Infraestrutura, André Rocha, a empresa construtora ficou um ano sem receber pagamentos.

Secretário de Infraestrutura, André Rocha: ". Fotos: Cássia Lima

Secretário de Infraestrutura, André Rocha: “estamos esperando um novo cronograma de obras da empresa”

“Quando assumimos havia muita coisa pendente. Uma delas era o pagamento atrasado. Mas como a empresa também enfrentava problemas jurídicos, ficamos impossibilitados de repassar o valor. Já conseguimos a liberação de dinheiro junto ao banco e estamos esperando apenas um novo cronograma de obras da empresa”, explicou o secretário que reuniu com os engenheiros da obra nesta manhã.

Durante a reunião, ficou definido que os cronogramas físico (do andamento da obra) e o financeiro (de quando será o repasse e planejamento mensal) devem ser entregues pela empresa à Seinf até quarta-feira, 6. A prioridade é a conclusão do bloco 1.

Espaço abrigará a UTI do Hospital da Criança

Espaço vai abrigar a UTI do Hospital da Criança

“Esse bloco será o coração do hospital. É nele que irá funcionar o centro cirúrgico, a administração, UTI, central de fluidos e subestação, que já está pronta há dois anos, mas espera equipamentos. Nossa meta para esse serviço é de três meses. Mas ainda trabalharemos com os outros blocos”, assegurou o secretário.

Espaço vai abrigar os leitos

Espaço vai abrigar os leitos do novo hospital

As obras de reforma e ampliação do novo Hospital da Criança iniciaram em maio de 2013 com um orçamento de R$ 15 milhões, recursos do governo do estado por meio do ProAmapá e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O prazo original previa a entrega do hospital em um ano e três meses.

Hoje, três anos depois, a obra ainda possui um saldo de R$ 3 milhões em conta, R$ 1,5 milhões são aditivos na obra.

O projeto de ampliação prevê a construção de dois novos blocos com três pavimentos cada. O primeiro abrigará um moderno centro cirúrgico contendo três salas de cirurgias e UTI com 17 leitos, atualmente só existe uma sala de UTI e 10 leitos.

Materiais comprados há meses aguardam lacrados na obra parada

Materiais comprados há meses aguardam lacrados na obra parada

A ampliação também abrange áreas de descanso para médicos plantonistas, coordenação médica e de enfermagem, salas das comissões e auditório com 110 lugares. Dessa forma, o hospital passará de 92 para 151 leitos, além dos 17 da UTI e dos 18 leitos de observação no Pronto Atendimento Infantil (PAI).

Compartilhamentos