Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Nenhum policial sai de casa pensando em fazer um parto, mas vai que durante o plantão isso ocorra. Foi assim com cinco policiais militares do Amapá que passaram pela experiência essa semana. Eles decidiram visitar a mãe e a criança nessa sexta-feira, 29, na Ilha de Santana, comunidade ribeirinha do município de Santana.

A ocorrência inusitada foi atendida pelo sargento Alan Patrick, soldados Hernani e P. de Carvalho, cabo Adair Souza e soldado Jodson, do 4° Batalhão da Polícia Militar.

O parto na carroceria da viatura da PM ocorreu na noite de segunda-feira, 25, no Distrito da Ilha de Santana, depois que a dona de casa Claudizete Correa Morais, de 39 anos, ligou para o 190 informando que sua bolsa havia rompido.

A Polícia Militar foi acionada para fazer o transporte da mulher até o porto onde uma lancha a levaria para Santana.

Durante o parto, os policiais tiveram orientações por telefone. Fotos: PM

Durante o parto, os policiais tiveram orientações por telefone. Fotos: PM

Durante o percurso da casa até o porto do distrito, Claudizete começou a perder bastante líquido da barriga e teve que ser submetida ao parto na carroceria da viatura da PM.

“O espaço foi improvisado, mas seguimos a orientação, por telefone, do Corpo de Bombeiros. Deitamos ela e realizamos o procedimento como a orientação dada. Foi tudo muito rápido e emocionante”, descreveu o sargento Hernani, que também estava na ocorrência.

Na tarde de sexta-feira, 29, os militares visitaram a mãe e o bebê do sexo masculino que estão na casa da família, no Ramal da Carabina, na Ilha de Santana. Foi uma satisfação de saber que o recém-nascido está saudável.

Os policiais heróis: foi emocionante

Os policiais heróis: foi emocionante

“É uma felicidade ver que, mesmo com todo o transtorno, a mãe e a criança passaram bem durante o parto e até a chegada à maternidade, que eles estão bem de saúde”, disse sargento Alan Patrick, um dos PMs que ajudou no atendimento.

Compartilhamentos