Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Em 10 anos de existência, o Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciodes) atendeu sete milhões de ocorrências no Amapá, desse total, um milhão foram apenas trotes. A notícia boa é que, por meio de muito trabalho, as chamadas falsas têm diminuído.

Os dados foram apresentados pelo diretor do Ciodes, Paulo Cesar Silva, na manhã desta quarta-feira, 13, durante programação de aniversário dos dez anos do Centro que atende chamadas do 190 e 193.

Paulo Cesar

Paulo Cesar, diretor do Ciodes: “a gente combate os trotes desde 2011 com o projeto Alozinho”

“O trote tem um custo financeiro muito alto para o Estado, que gasta com policial, deslocamento de viatura e de material para uma ocorrência falsa. A gente combate isso desde 2011 com o projeto ‘Alozinho’, e já temos uma diminuição de 20% nos últimos dois anos”, destacou o diretor.

Ciodes completou 10 anos de criação nessa quarta, 13

Ciodes completou 10 anos de criação nessa quarta, 13

Para se ter ideia, só em janeiro de 2016 foram 130 mil atendimentos, desse total 60 mil foram trotes. Os órgãos de segurança já trabalham em um novo sistema de serviço, diminuição do tempo de espera e melhorias nas estatísticas, assim como, a continuação da conscientização dos alunos nas escolas municipais e estaduais.

“A gente espera reduzir ainda mais nos próximos anos devido a esse trabalho de sementinha que fazemos. As pessoas têm que conscientizar os filhos que o trote não é uma brincadeira, é algo nocivo que pode causar, inclusive, perda de vida”, alertou Paulo Cesar.

O Ciodes é um órgão formado por policiais civis, militares, Corpo de Bombeiros, agentes penitenciários e Polícia Técnico Cientifica (Politec), e faz o gerenciamento das chamadas de urgência e emergência.

Gastão Calandrini, secretário de Segurança Pública: "

Gastão Calandrini, secretário de Segurança Pública: “o órgão é importantíssimo para o Amapá e já planejamos melhorias”

“O Ciodes é o termômetro da violência no Estado e é por aqui que as pessoas têm o primeiro contato para pedir ajuda num momento de roubo, assalto e até homicídio. Esse órgão é importantíssimo para o Amapá e já planejamos melhorias”, adiantou o secretário de Justiça e Segurança Pública, Gastão Calandrine.

Compartilhamentos