Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Não é de hoje que moradores do Bairro Jardim Marco Zero, na zona sul de Macapá, convivem com a violência. Mas na noite deste domingo, 31, uma família viveu o extremo do pavor ao ter a residência invadida por três bandidos mascarados e armados. Foram pelo menos 4 horas de terror até a rendição.

A invasão ocorreu por volta das 20h30min, na Avenida Ivaldo Veras. A casa pertence a um irmão da deputada estadual Cristina Almeida (PSB).

Policiais negociam a rendição dos bandidos. Fotos: Olho de Boto

Policiais impediram que os bandidos fugissem no carro da família

A PM impediu que os bandidos fugissem no carro da família

Policiais negociam a rendição dos assaltantes

“Eles tentaram roubar a residência, mas um policial que passava por aqui e estava à paisana desconfiou da movimentação e acionou o 190. De um roubo passou a cárcere privado. Eles estavam muito exaltados”, comentou o tenente Wilkinson, do Batalhão de Operações Especiais (Bope) do Amapá.

O local foi isolado e cercado por policiais de vários batalhões. Durante as negociações houve um momento de tensão. Os três bandidos tentaram fugir no carro do proprietário da residência com um dos moradores ao volante, mas a Polícia Militar bloqueou a passagem e impediu que o carro deixasse o imóvel.

Bandidos começam a se render

Bandidos começam a se render no início da madrugada

Todos são maiores de idade

Os criminosos beberam uma garrafa inteira de whisky durante as negociações

Diante do bloqueio, o veículo retornou para a garagem, mas os três bandidos não se entregaram. Eles exigiram a presença da imprensa e a entrega de coletes balísticos.

Por volta da 00h30min, eles finalmente se entregaram. Os reféns disseram que os bandidos não foram violentos, mas ficaram bastante nervosos com a chegada da polícia. Durante as negociações eles beberam uma garrafa inteira de whisky.  

Máscaras usados pelos criminosos e os objetos que eles iriam levar da casa

Máscaras usadas pelos criminosos e os objetos que eles iriam levar da casa

 “Eu tinha lavado a frente da casa, foi quando eles chegaram de bicicleta e numa boa. Mandaram a gente entrar, separaram as coisas que queriam levar e já iam embora. Tinha alguém dando apoio do lado de fora. Não maltrataram a gente. Quando a polícia chegou foi que eles ficaram alterados”, comentou um morador da casa.

Os criminosos foram identificados como Paulo Rian Santos dos Santos, de 21 anos, Rogério Neves Monteiro, de 18 anos, e Luciano Ferreira de Lima, da mesma idade.

Armas usadas pelos criminosos

Armas usadas pelos criminosos

Chegaram de bicicleta "numa boa", disse um morador

Chegaram de bicicleta “numa boa”, disse um morador

Os três já tinham passagens pelo Centro de Socioeducativo de Internação Masculina (Cesein), mas nenhum tinha mandado de prisão.

A polícia encontrou um revólver calibre 38 e uma faca. Todos os objetos foram recuperados, a maioria joias. 

Compartilhamentos