Compartilhamentos

VALDEÍ BALIEIRO

Alunos da Escola Estadual Francisco Walcy, localizada no município de Santana, distante 17 quilômetros de Macapá, participaram da semana de jogos internos. Competição é realizada na maioria das escolas estaduais do Amapá, mas desta vez houve um diferencial: os alunos experimental o goalball, uma modalidade criada para esportistas cegos.

A modalidade é praticada na paralimpíada, onde de olhos vendados (por causa da cegueira parcial) duas equipes de três jogadores devem marcar pontos lançando a bola (que tem guizos em seu interior) com as mãos em direção ao gol adversário e defender seu próprio gol.

Alunos participaram de jogos internos. Fotos: Divulgação

Alunos participaram de jogos internos. Fotos: Divulgação

De acordo com a professora organizadora do evento, Enilde Campos, o objetivo é trabalhar com a inclusão social, onde os próprios alunos tenham contato com a modalidade e, não somente da dificuldade, mas de como o esporte pode trazer pessoas que sofreram ou nasceram com alguma deficiência de volta ao meio social.

Equipe organizadora dos jogos e alunos da escola Francisco Walcy, em Santana

Equipe organizadora dos jogos e alunos da escola Francisco Walcy, em Santana

“Os jogos internos acontecem todos os anos na maioria das escolas, mas nós pensamos trazer algo diferente para esse e nos demais anos que podem vir. Foi então que, em parceria com os outros professores, tivemos a ideia de trazer a modalidade goalball. Na nossa escola temos alguns alunos que possuem dificuldades na visão, então para trabalhar com a inclusão, decidimos fazer. É uma modalidade que é praticada com os olhos vendados, então os alunos puderam ter esse contato”, conta Enilde Campos.

É a primeira vez que os alunos praticam uma modalidade paralímpica

É a primeira vez que os alunos praticam uma modalidade paralímpica

O goalball (pronúncia é golbol), foi inventado em 1946 pelo austríaco Hanz Lorenzen e pelo alemão Sett Reindle. 

Compartilhamentos