Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Policiais do Bope prenderam todo o bando acusado de tentar arrombar o caixa eletrônico da Universidade Estadual do Amapá (Ueap) na madrugada da última terça-feira, 30. Um dos criminosos trocou tiros com as equipes e acabou morto.

As prisões ocorreram por volta das 18h30min da terça-feira, 30, quando uma equipe de Rondas Táticas Ostensivas Motorizadas (Rotam) do Bope abordou um Pálio com 3 suspeitos.

Policial revista carro onde estavam os criminosos. Fotos: Olho de Boto

Policial revista carro onde estavam os criminosos. Fotos: Olho de Boto

Equipamentos já havia sido utilizados na Ueap

Equipamentos estavam no porta-malas do Pálio

Dentro do porta-malas do carro os policiais encontraram uma grande quantidade de equipamentos que incluíam ferramentas, cilindros de gás,  maçaricos para cortar chapas.

Depois de algumas perguntas, os suspeitos confessaram que tentaram arrombar o caixa eletrônico da Ueap.

“Amarraram o vigilante dentro do banheiro, tiraram a farda dele, mas não tiveram êxito, pois teve uma falha no equipamento”, comentou o tenente Cecílio, do Bope.

Equipamentos já havia sido utilizados na Ueap

Equipamentos já havia sido utilizados na Ueap, mas um deles apresentou defeito

Os criminosos confessaram que pretendiam agir de novo na madrugada desta quarta-feira, 31. E já tinham escolhido o alvo.

“Eles compraram a peça para consertar o equipamento que falhou e iam utilizar hoje à noite. Eles iam cometer o mesmo crime no caixa eletrônico que fica entre a Sead (Secretaria de Administração do Estado) e a Delegacia Geral de Polícia (no Centro)”, revelou o oficial.

O trio foi levado para o Ciosp do Pacoval

O trio foi levado para o Ciosp do Pacoval

Os três acusados disseram ainda que o bando era composto por um quarto elemento, identificado como ‘Domi’. Os policiais foram até a residência indicada por eles, na Rua Rio Grande do Sul, no Bairro Nova Esperança, onde os bandidos costumavam se reunir com frequência. Lá, eles foram recebidos a tiros.

O criminoso fugiu da casa por uma área de ressaca e se escondeu debaixo da palafita de uma residência, de onde disparou mais vezes contra os policiais. As equipes revidaram e atingiram o acusado que ainda foi socorrido, mas morreu no Hospital de Emergência de Macapá.

Dominique da Silva Cruz, o Domi, era foragido do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen), onde tinha passagens por assalto, homicídio e tráfico de drogas.

Arma usada por 'Domi'

Arma usada por ‘Domi’

Os outros presos são: Anderson Pereira Pacheco, de 25 anos; Francis Bryan da Silva Costa, de 32 anos (também foragido); e Maikon Luiz de Ataíde, de 27 anos. Maikon já havia cumprido pena por arrombamento de Caixa Eletrônico ocorrido no município de Porto Grande, a 105 quilômetros de Macapá.  

O vigilante da Ueap imobilizado no assalto já tinha informado à polícia que havia visto um carro estacionamento próximo da universidade com as mesmas características. Anderson Pacheco, dono do carro, confessou que receberia R$ 3 mil pelo serviço. Ele era o único que ainda não tinha passagem anterior pela polícia.

Todos foram apresentados no Ciosp do Pacoval com os equipamentos e o revólver calibre 38 usado por Domi contra as equipes do Bope. 

Compartilhamentos